Lelê Bortholacci: seja herói, fique em casa - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

combate ao vírus25/03/2020 | 09h00Atualizada em 25/03/2020 | 09h00

Lelê Bortholacci: seja herói, fique em casa

O jeito de atacar o vírus é sermos invisíveis como ele

Lelê Bortholacci: seja herói, fique em casa Thaut Images/stock.adobe.com
Brasil registra mais de 2 mil casos de covid-19 Foto: Thaut Images / stock.adobe.com
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Estamos em uma guerra contra o coronavírus. E nosso inimigo usa uma arma que nós não temos: a invisibilidade. Sem vê-lo, fica muito difícil atacá-lo de forma eficaz. Quando ele aparece, nossos soldados já foram atingidos. E precisam, inevitavelmente, serem levados para os hospitais. É por isso que nós temos de agir agora.

Leia mais
Inter chamará até sexta-feira líderes do grupo para negociar mudança salarial durante crise do coronavírus
Com 10 jogos sem sofrer gol, Inter tem melhor desempenho defensivo do século

E temos como contra-atacar nosso inimigo de uma forma bem similar à dele: nos tornando invisíveis. Como? Ficando em casa. O isolamento impede de sermos atacados. A porta da nossa casa nos torna invisíveis. É assim que os exércitos estão vencendo o inimigo no mundo inteiro. Só precisamos fazer igual. Cada minuto a mais que conseguirmos passar dentro de casa, mais vidas serão salvas.

E, na guerra, todos que salvam vidas ficam para a história como heróis. Seremos lembrados como os soldados que salvaram vidas sem precisar sair de casa. Mataremos o inimigo com a mesma arma que ele tanto nos fez sofrer. Nossos soldados que sobreviverão não vão nos ver nos campos de batalha, mas saberão a importância dos nossos atos. Seremos heróis invisíveis. Fique em casa!

Olimpíada só no ano que vem

Não poderia ser diferente. O COI anunciou o adiamento da Olimpíada do Japão para o ano que vem. Não existe nenhuma condição para a realização de uma competição que se exige o máximo dos atletas se, neste momento, eles estão impossibilitados de treinar com normalidade. Essa decisão era inevitável e, finalmente, foi tomada.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros