Luciano Périco: torço demais por um desfecho dentro de campo do nosso campeonato raiz - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Gigante da Galera27/03/2020 | 09h00Atualizada em 27/03/2020 | 09h00

Luciano Périco: torço demais por um desfecho dentro de campo do nosso campeonato raiz

Gauchão segue paralisado até o dia 20 de abril, pelo menos

Luciano Périco: torço demais por um desfecho dentro de campo do nosso campeonato raiz Porthus Junior/Agencia RBS
Gauchão segue paralisado até o dia 20 de abril, pelo menos Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Após videoconferência entre o comando da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) e os 12 clubes participantes ficou definido que o Gauchão permanece paralisado até 20 de abril, quando uma nova conversa será realizada. Não tinha como ser diferente. A intenção da maioria ainda é a sequência da competição, mesmo tendo poucas datas à disposição e com a situação financeira complicada em virtude do corte de receitas.

Leia mais
Paralisado por tempo indeterminado, Gauchão poderá ter final disputada com Brasileirão em andamento
Clubes brasileiros cedem instalações às prefeituras para combate ao coronavírus

Já em conversa com os clubes da Séries A e B, a CBF garantiu que, se a bola rolar até 1ºde julho, haverá calendário suficiente para disputar Copa do Brasil e Brasileiro, sem mexer na fórmula de disputa. Perfeito! 

Ainda há a Libertadores. Todos sabemos da reengenharia que deverá ser feita para acomodar o Gauchão. Torço demais para conseguirmos ter um desfecho dentro de campo do nosso campeonato raiz.

Abrindo o cofre

Palmas para a Conmebol! A entidade sul-americana resolveu se mexer e promete adiantar 60% da premiação da fase de grupos da Libertadores. Os clubes vão receber de forma antecipada pouco mais de R$ 9 milhões, valor que eles ganhariam de premiação pelos jogos como mandante na competição.

Além da dupla Gre-Nal, serão beneficiados Flamengo, Palmeiras, Athletico-PR, São Paulo e Santos. Será uma ajuda importante para os times poderem enfrentar as dificuldades financeiras no período em que o futebol está parado.

Já aqui no Brasil, a CBF não sinalizou nenhuma ajuda direta aos clubes. Em 2019, a receita da entidade que comanda o futebol brasileiro foi de R$ 957 milhões. Mesmo com os gastos, o lucro foi de R$ 190 milhões. É hora de abrir o cofre.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros