Luciano Périco: paciência é uma necessidade para o retorno do futebol - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

bola rolando28/05/2020 | 08h00Atualizada em 28/05/2020 | 08h00

Luciano Périco: paciência é uma necessidade para o retorno do futebol

Volta do Gauchão deve ocorrer apenas no final de julho

Luciano Périco: paciência é uma necessidade para o retorno do futebol Divulgação  / FGF/FGF
Gauchão deve retornar apenas no final de julho Foto: Divulgação / FGF / FGF

Ansiedade é o sentimento de todos. Paciência é uma necessidade para o retorno do futebol. Se projeta a volta do Gauchão, quem sabe no final de julho, porque o Rio Grande do Sul vive uma situação sanitária menos grave em relação a outros estados. Em Rio e São Paulo, pelo alto número de vítimas diárias pela covid-19, é um absurdo pensar em bola rolando. 

Leia mais
Porto vende Alex Telles ao PSG, diz jornal português, e negociação renderá dinheiro ao Grêmio
E se a temporada não tivesse sido paralisada, como estaria o Inter?
E se a temporada não tivesse sido paralisada, como estaria o Grêmio?

Há uma divisão no futebol carioca. De um lado, Flamengo e Vasco forçam a barra. Fluminense e Botafogo adotam cautela. O Mengão treina sem liberação das autoridades. A Federação Paulista prevê uma organização dos jogos parecida com aquela adotada na Alemanha com o mínimo de pessoas envolvidas em cada partida. Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos ainda são contrários ao retorno. Pelo jeito, vai demorar. E o Brasileirão e a Libertadores? Só Deus sabe! 

HORA CERTA

Vai pingar uma grana legal nos cofres de Grêmio e Juventude. Alex Telles vai do Porto para o Paris Saint-Germain. Negócio de 25 milhões de euros. Para o Tricolor restaria 0,5% do valor, cerca de R$ 730 mil. Já o Papo leva mais de R$ 4 milhões. Alívio no momento de crise. E o Grêmio também fica de olho na situação de Tetê, que pode sair da Ucrânia para o futebol inglês ou alemão. 

SÓ PIORA

A justiça do trabalho de Belo Horizonte determinou que o Cruzeiro terá 15 dias para pagar cerca de R$ 1 milhão para o técnico Mano Menezes, em uma ação de cobrança de direito de imagem. A Raposa ainda pode recorrer da decisão. A crise no Cruzeiro parece não ter fim. Uma bronca por dia. O fato é mais uma evidência da péssima gestão, que afundou o clube para a série B. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros