Zé Alberto: o que está por trás das negativas da dupla Gre-Nal nas especulações de reforços - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Mercado19/05/2020 | 08h00Atualizada em 19/05/2020 | 08h00

Zé Alberto: o que está por trás das negativas da dupla Gre-Nal nas especulações de reforços

Tudo o que se cogita de negociações, para ambos os lados, tem origem longe do Brasil

Zé Alberto: o que está por trás das negativas da dupla Gre-Nal nas especulações de reforços Montagem sobre fotos de divulgação / Lucas Uebel, Grêmio e Ricardo Duarte, Inter/Lucas Uebel, Grêmio e Ricardo Duarte, Inter
Renato e Coudet não devem ganhar caras novas em seus times no pós-pandemia Foto: Montagem sobre fotos de divulgação / Lucas Uebel, Grêmio e Ricardo Duarte, Inter / Lucas Uebel, Grêmio e Ricardo Duarte, Inter
José Alberto Andrade
José Alberto Andrade

ze.alberto@rdgaucha.com.br

É comum os dirigentes dos clubes não gostarem quando se publicam notícias sobre negociações, sejam elas compras, vendas ou renovações. Eles alegam que o conhecimento público pode prejudicar o processo ou criar falsas expectativas. É uma questão estratégica, perfeitamente razoável, embora muitos dos casos venham a se confirmar. 

Leia mais
Quem é Luiz Phellype, centroavante especulado no Grêmio
Horas de vídeo, boa memória e "maluquice" por trabalho: a atual rotina de Coudet
Desafios de campo: o que a dupla Gre-Nal precisará ajustar após a pandemia

O problema todo nos atuais dias é o surgimento de especulações que não têm uma boa base. O Inter está pistola de tanto boato surgido no Exterior de que o clube vai contratar. Na Argentina, então, uma vez por semana surge uma "indicação do Coudet". No caso do Grêmio, além de "possíveis contratações", aparecem as cogitações por Everton, sendo a mais recente do Napoli

Pelos lados do Beira-Rio, pode até haver vontade, mas não há dinheiro para reforços. Na Arena, tem faltado interesse específico por novidades, mas existe a disposição e a necessidade de uma boa venda, no caso do Cebolinha. Só que nada oficial surge. Tudo o que se cogita, para ambos os lados, tem origem longe do Brasil. 

Cabe aos repórteres daqui apenas perguntar para os dirigentes da dupla Gre-Nal se é verdade ou não o que vem de fora. As negativas satisfazem a curiosidade, mas por certo nem sempre são as respostas que os dirigentes gostariam de dar. Por isto, a contrariedade e até a correta indignação pelo que dizem ser boataria.

Até na balada

O Cruzeiro é a prova de que tudo sempre pode piorar. Rebaixado, sem dinheiro e com presidência deposta, o time faz má campanha no Estadual. E, em meio à pandemia, o clube mostra mais podridão nas investigações sobre os desmandos da antiga diretoria. Até cartão corporativo pagando conta em boate apareceu. 

Uma solução completa pelos lados da Toca da Raposa será algo para muito depois da vacina contra a covid-19. A volta do futebol, por certo, não anima os cruzeirenses, que terão o difícil desafio de retornar à Série A do Brasileirão em meio às condições mais adversas. A torcida, que já vibrou com Tostão, Palhinha, Nelinho, Dirceu Lopes, Ronaldo Fenômeno, Alex, Renato ou Rivaldo, definitivamente não merece isto.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros