Luciano Périco: quem pode brilhar e quem deve sofrer durante o Brasileirão - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Maratona da bola07/08/2020 | 21h44Atualizada em 07/08/2020 | 21h44

Luciano Périco: quem pode brilhar e quem deve sofrer durante o Brasileirão

A mais longa competição da temporada começa neste sábado e termina somente no final de fevereiro de 2021

Luciano Périco: quem pode brilhar e quem deve sofrer durante o Brasileirão Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação
Flamengo levou para a Gávea a taça de 2019 Foto: Rafael Ribeiro / CBF/Divulgação

Façam suas apostas. A bola vai rolar para a grande campeonato do futebol nacional. Teremos 38 rodadas até depois do carnaval do ano que vem. Será que a dupla Gre-Nal vai quebrar o jejum de não vencer desde que a fórmula mudou para os pontos corridos? Projeto o Grêmio como um dos postulantes ao título. Se o Inter conseguir se remobilizar, pode entrar na briga. Em um primeiro momento, aposto que o Colorado fica na turma da Libertadores.

O poderoso Flamengo começa a competição sendo o time a ser batido. Após a saída de Jorge Jesus, o trabalho de Domenèc Torrent está apenas começando. O espanhol não deixa de ser uma aposta. Apenas o fato de ser estrangeiros, não significa que terá sucesso. Mas o elenco o rubro-negro pode fazer toda a diferença. É o grande favorito. Quem mais investiu para brigar pela taça foi o Atlético-MG. Reforçou o grupo e apostou em Jorge Sampaoli, vice-campeão em 2019, para comandar a equipe. Galo chega forte, porque pode ter dedicação exclusiva ao Brasileiro. Os dois times já se encontram na estreia.

Leia mais
Desafio GZH: quem sabe mais sobre o Brasileirão?
Colunistas opinam: quem sentirá mais falta da torcida no Brasileirão?
Comentaristas do centro do país opinam: quem pode desbancar o Flamengo no Brasileirão?

Ainda contando com bom aporte financeiro de patrocinador, mesmo perdendo Dudu, o Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo sempre é candidato. Apesar das dificuldades no início do trabalho, o rival Corinthians aposta no técnico Thiago Nunes. O Timão ainda trouxe Jô de volta para ser o fazedor de gols. Pode beliscar. No São Paulo, o grupo é praticamente o mesmo do ano passado. Fica a dúvida quanto ao trabalho de Fernando Diniz, após o fracasso contra o Mirassol no Paulistão. O treinador vai ter mais uma chance de provar na prática, os conceitos que encantam tantos comentaristas.

Campeão da Copa do Brasil de 2019, o Athletico-PR perdeu várias peças. Vive um processo de reconstrução. O Furacão não chega a ser um dos candidatos ao título. Com Dorival Júnior no comando, fica de olho em uma vaga na Libertadores. No meio da turbulência, com maus resultados e jogadores pedindo rescisão de contrato na justiça, o Santos traz Cuca para arrumar a casa. O treinador pode fazer a diferença na Vila Belmiro.

Depois há uma turma, que em primeira análise, vai brigar no meio da tabela. O Bahia, de Roger Machado; o Fluminense, do Odair Hellmann; Guto Ferreira e o seu Ceará, campeão da Copa do Nordeste; o organizado Fortaleza de Rogério Ceni e o turbinado Bragantino são equipes que podem beliscar uma zona de Libertadores ou ficar nas cercanias dos perigos da ponta de baixo da tabela. Times que podem surpreender.

Vasco e Botafogo são foco de preocupação. Ambos são sérios candidatos a frequentadores da zona da confusão. As camisas podem pesar, mas os dois grandes cariocas entram desacreditados no Brasileirão. Possuem poucos recursos e os times foram mal no Campeonato Carioca. Alerta de Z-4. Por fim, os goianos - Atlético e Goiás - mais Sport e Coritiba começam a competição como aqueles que correm grande risco de rebaixamento. O campo pode desmentir tudo o que você leu até aqui. Se futebol fosse tão previsível, não teria a mínima graça.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros