Luciano Périco: bem-vindos ao Brasileirão mais emocionante da era dos pontos corridos - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Eletrizante13/01/2021 | 08h00Atualizada em 13/01/2021 | 08h00

Luciano Périco: bem-vindos ao Brasileirão mais emocionante da era dos pontos corridos

Seis times chegam na reta final com reais condições de faturar o título da competição

Luciano Périco: bem-vindos ao Brasileirão mais emocionante da era dos pontos corridos Fernando Torres / CBF/Divulgação/CBF/Divulgação
São Paulo, Inter, Atlético-MG, Flamengo, Grêmio e Palmeiras sonham em levar a taça para casa Foto: Fernando Torres / CBF/Divulgação / CBF/Divulgação

Não gosto do Brasileirão de pontos corridos. Penso ser uma competição arrastada. Principalmente, quando um time dispara na liderança. A graça é ter uma final, aquela partida que fica marcada para sempre na história. Penso até poderia ser mantida a formatação de 38 rodadas, ida e volta, jogando todos contra todos. Mas colocaria uma pimenta no regulamento: a decisão, em dois jogos, entre o campeão do primeiro turno contra o do segundo. Se uma mesma equipe ficar primeiro lugar nos dois momentos, já será declarada campeã. Mas sou obrigado a admitir que o Brasileirão 2020, não sei se pelo fator da pandemia, é o mais equilibrado e emocionante da era dos pontos corridos que iniciou em 2003. Faltando nove rodadas, seis times podem chegar ao título.

Primeiro, todo mundo apostava na supremacia do Flamengo, com seu grupo badalado e milionário. Me incluo nessa turma. Depois de errar trazendo o espanhol Domenèc Torrent para substituir Jorge Jesus, a direção rubro-negra apostou em Rogério Ceni, que ainda não acertou. Muita gente apontava que o Atlético-MG, com bom elenco e Jorge Sampaoli no comando, tendo a possibilidade de dedicação exclusiva ao Brasileirão, iria disparar. Não rolou.

O Palmeiras, com um muito bom elenco grupo, não acertou o passo com o comando de Vanderlei Luxemburgo. Patinava. Recorreu ao português Abel Ferreira e entrou nos eixos. Mas acabou focando mais na Copa do Brasil e Libertadores. O atual líder, São Paulo, faz uma temporada muito instável. Oscila entre momentos de confiança absoluta e dúvidas cruéis. Não é um time confiável. No currículo do técnico Fernando Diniz constam eliminações no Paulistão, Libertadores, Sul-Americana e Copa do Brasil.

Leia mais
Inter confirma lesão muscular de Thiago Galhardo
Pedro Geromel não deve voltar ao time do Grêmio contra o Palmeiras
Os recordistas de empates na Era dos pontos corridos do Brasileirão

Olhando para nossos times aqui do Rio Grande do Sul, que estão vivíssimos na briga, o Inter, desde o período de Eduardo Coudet, está ligado na competição. Liderou em vários rodadas. Teve uma queda inicial preocupante com Abel Braga. Porém os resultados positivos voltaram e a confiança também. O Colorado chega forte na reta final.

Por fim, o Grêmio demorou para decolar, como sempre fala Renato Portaluppi, acabou se dividindo entre as copas de mata-mata. Caiu na Libertadores, mas vai disputar o título da Copa do Brasil contra o Palmeiras. Chance real de título, Mesmo assim, mantém acesa a chama no Brasileirão. Terá uma sequência pesada nos próximos quatro jogos contra rivais do G-6. Se passar bem, pode beliscar. Cada rodada que resta, pode trazer algum elemento novo na análise. Seis times vão batalhar pela taça até o final de fevereiro. Façam suas apostas. Mas o cenário pode mudar logo ali na frente.
 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros