Lelê Bortholacci: definir titulares deveria ser a prioridade dos treinos do Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão colorada07/04/2021 | 08h00Atualizada em 07/04/2021 | 08h00

Lelê Bortholacci: definir titulares deveria ser a prioridade dos treinos do Inter

Acho que Ramírez precisa escolher, pelo menos, a chamada ¿espinha dorsal¿ do time

Lelê Bortholacci: definir titulares deveria ser a prioridade dos treinos do Inter Ricardo Duarte / Divulgação/Inter/Divulgação/Inter
Serão quase duas semanas somente de treinos Foto: Ricardo Duarte / Divulgação/Inter / Divulgação/Inter
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Ao contratar a nova comissão técnica e já sabendo que isso acarretaria uma mudança considerável no estilo de jogo do Inter, um risco era bem previsível e evidente: a queda de produtividade. Algo bem normal quando ocorrem mudanças desse tipo.

É só lembrarmos dos primeiros jogos com Abel Braga no ano passado, quando tivemos resultados ruins e tudo melhorou depois que os jogadores assimilaram o que ele queria. No caso de agora, temos um agravante: o time não está se repetindo. Mais do que isso, o atual treinador resolveu fazer testes e dar chances a todo o grupo durante esta primeira fase do Campeonato Gaúcho.

Na minha opinião, uma decisão correta e que funciona bem como gestão de grupo, mas que pode ter consequências. Muito provavelmente, Miguel Ángel Ramírez não tinha noção do tamanho da rivalidade Gre-Nal e o estrago que uma derrota no clássico pode causar - até porque, em sua curta carreira como treinador, nunca viveu um grande clássico do futebol mundial.

Leia mais
O que o Inter ganhou depois de perder o Gre-Nal
Mauricio ou Caio Vidal: quem vem aproveitando melhor as chances de Ramírez no Inter?
Avaliação de Ramírez e conversa programada: como o Inter trata o futuro de Rodinei

Espinha dorsal

Depois da noite de sábado, tenho certeza de que ele entendeu que precisa diminuir a quantidade de mudanças de um jogo para o outro e definir, pelo menos, a chamada “espinha dorsal” do time. A partir daí, terá de estabelecer suas peças principais, mesmo que sejam mais de 11, como ele mesmo já disse que gosta de trabalhar. Serão quase duas semanas apenas de treinos. Mãos à obra. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros