Cacalo: balde de gelo na atuação do Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Tricolor16/08/2021 | 09h00Atualizada em 16/08/2021 | 09h00

Cacalo: balde de gelo na atuação do Grêmio

Tricolor jogou mais no sábado do que na vitória sobre a Chapecoense, por exemplo

Cacalo: balde de gelo na atuação do Grêmio Lucas Uebel / Grêmio, divulgação/Grêmio, divulgação
Emocionalmente, o Grêmio já entra prejudicado em campo Foto: Lucas Uebel / Grêmio, divulgação / Grêmio, divulgação
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Comparando com si mesmo, o Grêmio teve uma atuação melhor, no confronto com o São Paulo, do que nas partidas anteriores. Jogou mais, por exemplo, do que na vitória sobre a Chapecoense. Só que, agora, saiu derrotado. 

Claro, o adversário, embora constituído por uma equipe reserva, era superior. Além disso, o Grêmio perdeu o jogo no finalzinho, quando alguns titulares são-paulinos entraram em campo. 

No entanto, nada justifica sofrer um gol aos 48 minutos da segunda etapa. E, ainda, num contra-ataque, especialmente, porque o Tricolor havia realizado uma partida consistente defensivamente. 

Leia mais
Felipão não garante manutenção de Chapecó no gol do Grêmio: "Posso continuar com ele ou optar por mudar"
Romildo Bolzan diz que não é momento de promessas e ressalta importância de união para Grêmio sair da crise
"Ele não sente a pressão. Ele é diferente", diz auxiliar que acompanhou a evolução de Campaz na Colômbia

Ainda assim, o São Paulo teve outras duas ou três chances boas de marcar. Algumas individualidades falharam. Coletivamente, a equipe mostrou um alento apenas na defesa, pois o ataque não funcionou. 

Não estou entre aqueles que procuram responsabilidades isoladas sobre mais um mau resultado, porque mesmo que alguém tenha falhado individualmente, futebol é jogado com 11 atletas e, entre eles, é preciso que se completem. Algumas coisas, porém, estão visíveis.

Emocionalmente, o time já entra prejudicado em campo. Não é crível atletas que, reconhecidamente, saibam jogar, não estejam rendendo o mínimo necessário. A impressão que me passa, e isso pode ser verdadeiro em face do momento, é que o elenco precisa de uma sacudida, de uma onda de confiança  nele mesmo. 

É inaceitável perdermos jogos como o de sábado (14). Não sei quem deve reanimar o grupo, mexer com os brios dos jogadores, porque o desânimo pode até ser inconsciente, mas é perceptível dentro de campo. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros