Luciano Périco: Grêmio não pode jogar com medo do Flamengo - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Jogaço25/08/2021 | 09h00Atualizada em 25/08/2021 | 09h00

Luciano Périco: Grêmio não pode jogar com medo do Flamengo

Tricolor terá pela frente os primeiros 90 minutos do mata-mata da Copa do Brasil, em Porto Alegre

Luciano Périco: Grêmio não pode jogar com medo do Flamengo LUCAS UEBEL / Gremio/Gremio
Pelo lado esquerdo, Rafinha deve começar como titular no duelo da Arena Foto: LUCAS UEBEL / Gremio / Gremio

O que é mais importante para o Grêmio no primeiro duelo com o Flamengo na Copa do Brasil? É sair do jogo na Arena com um resultado que deixe tudo em aberto para o confronto de volta no Maracanã. Vencer, por qualquer diferença, será excelente. 

O primeiro passo é conter o ímpeto ofensivo do time de Renato Portaluppi. Isso significa povoar o meio-campo para evitar as ações de Arão, Diego e De Arrascaeta, que flutua por todos os cantos do gramado. Os lados, com Everton Ribeiro e Bruno Henrique, precisam ser bloqueados. Gabigol é sempre perigoso. 

Na era Renato no Fla são 10 vitórias, um empate e uma derrota. 37 gols em 12 jogos. Média de três gols por partida. Além disso, o Tricolor terá de agredir também. Não adianta somente jogar se defendendo. 

Leia mais
Campaz é apresentado pelo Grêmio e recebe camisa 7: "Responsabilidade muito grande"
Grêmio x Flamengo: horário, como assistir e tudo sobre o o jogo das quartas de final da Copa do Brasil
Grêmio usa dinheiro de venda de Léo Chú para pagar parte da compra de Campaz

Os jogos recentes de Inter e Ceará podem dar uma ideia para Luiz Felipe Scolari de como agir. Mesmo na Arena, o contra-ataque pode ser uma arma fundamental ao Grêmio. A presença no banco do velocista e driblador Ferreira, pode ser uma baita alternativa no transcorrer da partida. Campaz, já liberado pelo BID e concentrado com o grupo de atletas, pode ser a surpresa

Thiago Santos e Lucas Silva juntos aumentam o poder de marcação. Villasanti vai ter que se desdobrar na chegada à frente. Douglas Costa e Alisson precisam ajudar a recompor pelos lados, sem esquecer de atacar. A ideia é formar um grande meio-campo povoado. Borja só não pode ficar abandonado na frente. 

Por conhecer muito bem o contexto todo do Flamengo, a presença de Rafinha no time será interessante pelo lado esquerdo. Não há porque mexer em Vanderson. O colunista Eduardo  Gabardo publicou em GZH, que a zaga deve ter Rodrigues e Kannemann. Geromel fará muita falta. 

Óbvio que o Tricolor quer passar na Copa do Brasil. Pelo prêmio e pela importância da competição. Certamente, Felipão saberá criar uma estratégia para tirar todo o peso do jogo. Pelo momento das equipes, é óbvio o favoritismo para o Flamengo. Mas não pode ter medo. Claro, se passar, será excelente. Porém, todos nós sabemos que o grande problema na vida gremista é sair do buraco no Brasileirão. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros