Luciano Périco: a difícil encruzilhada do Grêmio no Brasileirão - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Sob pressão20/10/2021 | 08h00Atualizada em 20/10/2021 | 08h00

Luciano Périco: a difícil encruzilhada do Grêmio no Brasileirão

Para fugir do Z-4, Tricolor terá de buscar um alto aproveitamento nos próximos jogos da competição

Luciano Périco: a difícil encruzilhada do Grêmio no Brasileirão LUCAS UEBEL / Grêmio/Divulgação/Grêmio/Divulgação
Vagner Mancini pode manter uma mesma estrutura de escalação contra o Atlético-GO na próxima segunda-feira (25) Foto: LUCAS UEBEL / Grêmio/Divulgação / Grêmio/Divulgação

A vitória sobre o Juventude, na estreia de Vagner Mancini, foi importantíssima. Ajudou a aliviar o ambiente do vestiário gremista. Porém, ela foi apenas um passo na caminhada que o Grêmio ainda precisa percorrer no Brasileirão para escapar do temível rebaixamento. O fantasma da série B continua rondando as bandas da Arena. Terminar pelo menos na 16ª colocação é o objetivo claro. Olhando para a tabela de classificação da competição de pontos corridos, os próximos quatro jogos podem ser definitivos.

Serão três desafios fora de Porto Alegre. O aproveitamento precisa ser alto. Não há espaço para erros. A primeira peleia será na próxima segunda-feira (25) contra o Atletico-GO. Uma equipe organizada, que faz uma campanha acima da expectativa. Jogo duro no Antônio Accioly.  No dia 31, o Tricolor recebe o Palmeiras na Arena. Mesmo na expectativa da final da Libertadores contra o Flamengo, encarar o Verdão é complicação garantida. É reconhecida a qualidade do grupo palmeirense.

Leia mais
Grêmio se reapresenta e Mancini inicia "semana cheia" de treinamentos
Grêmio fará nova avaliação sobre jogadores com contrato até dezembro de 2021
Em que pontos Vagner Mancini precisa meter a mão no Grêmio

Depois, as coisas ficam mais complicadas ainda com a recuperação de uma partida atrasada. O rival será o líder Atlético-MG no Mineirão no dia 03. Dispensa maiores explicações sobre a dificuldade de encarar o Galo, de Cuca, com figuras como Hulk, Nacho Fernández, Vargas e Guilherme Arana. E para fechar o quarteto de partidas, nada mais, nada menos, do que um clássico Gre-Nal no Beira-Rio. 

No mundo ideal, o Tricolor teria que projetar fazer nove pontos dos 12 disputados. Vamos combinar que é muito difícil. Além disso, secar os companheiros da ponta de baixo da tabela. Por tudo isso, o time de Mancini terá que manter a corda esticada. Por isso, não há tempo para relaxamento.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros