José Augusto Barros: uma semana importante - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor24/01/2022 | 08h00Atualizada em 24/01/2022 | 08h00

José Augusto Barros: uma semana importante

Tricolor começará sua caminhada no Gauchão

José Augusto Barros: uma semana importante Lucas Uebel / Grêmio,Divulgação/Grêmio,Divulgação
Mancini prepara o Tricolor para os desafios da temporada Foto: Lucas Uebel / Grêmio,Divulgação / Grêmio,Divulgação

Diferentemente de 2021, quando o Grêmio começou o ano envolvido em torneios importantes, como o Brasileirão, no qual disputávamos vaga na Libertadores e a Copa do Brasil, que nos preparávamos para jogar a final contra o Palmeiras, 2022 inicia mais lento, devagar, quase melancólico para um clube do tamanho do Tricolor. 

Mas, quem sabe, seja uma hora de mudanças no clube, um recomeço, de aprendizado dos inúmeros erros cometidos nos últimos anos. E esta semana, em especial, é simbólica, com o começo do Gauchão, que ocupará nossa tabela nas próximas semanas. 

Com a política pra lá de equivocada de contratações de medalhões, que tivemos nos últimos tempos, tenho uma boa expectativa em relação aos jogos iniciais do Estadual, que terão em campo o time de transição. 

Leia mais
Dirigente de clube da MLS revela que jogadores do Grêmio quase foram para os EUA
Brenno perde espaço no Grêmio
Jhonata Robert passa por cirurgia e começa a recuperação para voltar ao Grêmio

Mais do que nunca, já que o ano terá uma exigência muito menor do que outros, é hora de dar o máximo de chances possíveis para a base. Alô, Vagner Mancini! Que tal dar o mesmo número de jogos para algum guri da base que demos para Alisson, por exemplo? Se não der certo, ao menos não pagamos pra eles a grana que pagamos pra Alisson, apenas pra citar um exemplo.

E mesmo depois, quando entrarmos na disputa da Série B, acredito que seja a hora de seguir deixando a gurizada jogar, ao lado dos experientes, já que temos uma base que pode subir com relativa tranquilidade.

Como a Copa do Brasil é um título quase inviável, vide a competição desleal com Palmeiras, Atlético-MG e Flamengo, 2022 deve ser o ano de focar na revelação de jovens talentos, até para que o clube siga vendendo bem seus jogadores (mérito de Romildo), para que voltemos forte e para que possamos recomeçar fortes em 2023.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros