Lelê Bortholacci: mais do que nunca, a Copa Sul-Americana deve ser tratada como prioridade pelo Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão colorada28/05/2022 | 06h00Atualizada em 28/05/2022 | 06h00

Lelê Bortholacci: mais do que nunca, a Copa Sul-Americana deve ser tratada como prioridade pelo Inter

São três fases e seis jogos até a final, sempre com a segunda partida em casa

Lelê Bortholacci: mais do que nunca, a Copa Sul-Americana deve ser tratada como prioridade pelo Inter Staff Images / Conmebol/Conmebol
A taça tão cobiçada Foto: Staff Images / Conmebol / Conmebol
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Um dos itens mais importantes para se conquistar um objetivo é saber o caminho até lá. E a partir desta sexta-feira (27) o Internacional sabe exatamente todos os obstáculos que terá que ultrapassar para voltar a conquistar um título continental. 

Se a fase de grupos apresentava adversários com pouquíssima tradição, o “mata-mata” já nos apresenta um dos clubes mais tradicionais do Chile - o único a conquistar a Libertadores - e líder do atual Campeonato Chileno. 

Leia mais
Adversário do Inter, técnico do Colo-Colo afirma: "Com todos à disposição, podemos ganhar de qualquer um"
Inter goleia o Corinthians e se classifica às semifinais do Brasileirão Feminino sub-20 na liderança do grupo
Carta para meu amigo David Coimbra

Mais do que nunca, a Sul-Americana deve ser tratada como prioridade. São três fases e seis jogos até a final, sempre com a segunda partida em casa. O torcedor tem a obrigação de fazer a sua parte porque é possível, sim, voltarmos a sonhar. Vamos, Inter!

Obrigado, David

David Coimbra partiu e o mundo ficou menos inteligente. Dono de uma capacidade incrível de lidar com as palavras, escreveu textos primorosos que nos fizeram rir com seus personagens reais e de apelidos engraçados, mas também nos ensinaram a olhar com mais amor e carinho para nossas próprias vidas, mesmo que não estejamos tão satisfeitos com elas. 

Referência absoluta em sua profissão e como ser humano, quem teve o privilégio de conviver sabe o quão doce e gentil ele era. Sentia prazer em ajudar os outros. Um gênio. E, como todo gênio, deixa sua obra para que possamos desfrutá-la eternamente. 

Obrigado, David. Descanse e siga teu caminho de luz e paz. Tua nova morada tem chopes muito mais cremosos do que aqui. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros