Coração verde está de aniversário - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

18/09/2010 | 07h03

Coração verde está de aniversário

Parque da Redenção completa 75 anos neste domingo

Coração verde está de aniversário Cynthia Vanzella/
Todos adoram o Parque Foto: Cynthia Vanzella

Em alamedas pontilhadas por ipês, palmeiras e tipuanas pedestres, ciclistas e atletas se cruzam, cumprimentam e param para conversar. O vaivém humano é vasto e a paisagem ideal para caminhadas, pedaladas e corridas matinais.

Para homenagear o Parque Farroupilha, que completa 75 anos neste domingo, o Diário Gaúcho ouviu frequentadores que respiram ar puro no cinturão verde mais visitado da Capital. Um labirinto formado por trilhas que conduzem a lagos e belos recantos.

Assista ao vídeo:


- Guardião da amizade

Ex-piloto de caças da Aeronáutica, Manoel Giesta Olmedo, 70 anos, prefere admirar o azul do céu e a direção dos ventos, em terra firme, em frente ao Monumento ao Expedicionário. Sentado na cadeira de praia, atrás de óculos escuros, ele vê de longe a chegada dos amigos. Todas as manhãs está ali, tomando chimarrão ao lado do arco de concreto:

–Se a pessoa está bem, deve vir ao parque. Se estiver com algum problema, tem de vir ao parque. É um ótimo remédio – filosofa.

- Na alameda Clark

– Bom dia parque, que prazer estar aqui.

Com esta saudação, Clark Camargo, 61 anos, inicia a terapia ao ar livre que o faz sentir-se bem há três décadas. Dono de uma vasta barba, o funcionário público aposentado enquadra o corpo, estende as mãos para o alto e pronuncia a frase em tom reverencial. De tanto passar por ali, batizou o caminho com seu nome: Alameda Clark. O trecho, com cerca de 300m, é o ponto de entrada e saída do profeta do parque.

–Entro e saio por aqui. Tem amoreira e pitangueira – diz.

- Todo dia é dia de parque

Abraçada à minipoodle toy Bianca, a pequena e morena Marina Mesko Biazus, dez anos, aproveita a manhã de sol ao lado da mãe, a vendedora autônoma Rosane Marques Mesko, 49 anos. Sentadas sobre uma manta, as duas se divertem no tempo livre.

Morando há uma quadra da Redenção, a visita diária tornou-se um hábito da dupla, que retornou há quatro anos para o Rio Grande do Sul, vinda de Florianópolis.

–Lá, a gente morava na praia. Aqui, com esse parque perto do apartamento aproveitamos ao máximo. É um lugar agradável de lazer e recreação para recarregar as energias. Adoro o Recanto Europeu – diz Rosane.

- Você sabia?

– A Redenção já teve um Circo de Touros, que funcionava aos domingos na área onde hoje fica o parque. As touradas ocorreram de 1875 a 1898.

– Na Exposição do Centenário da Revolução Farroupilha, em 1935, foram utilizadas 28.289 lâmpadas, enquanto a iluminação pública de toda a cidade tinha 4.482 luminárias.

– A primeira partida de futebol de Porto Alegre foi na Várzea da Redenção, no dia 7 de setembro de 1903. O time A e o time B do Sport Club Rio Grande empataram em 0 a 0.

- De carona na magrela

É sobre duas rodas e protegidos por coloridos capacetes que o ator Alexandre Vargas, 40 anos, e o filho Samuel, dois anos e quatro meses, passeiam pelos túneis arborizados da área verde. Do eixo central às alamedas, das pistas laterais às ruas e avenidas, eles vão descobrindo juntos as belezas do parque. A riqueza das espécies que encontram, as flores que começam a desabrochar na primavera que se anuncia, qualquer imagem motiva a dupla a voltar no dia seguinte. Mas o que mais encanta o ciclista é a característica do espaço, localizado entre o Bom Fim e a Cidade Baixa:

–O acesso fácil tem um simbolismo, é democrático. Também é ótimo para o Samuel que mora em apartamento – revela.

- A evolução em datas

1807: a área é doada para ser utilizada como potreiro para o gado que era levado para os açougues da Vila Potreiro da Várzea ou Campos da Várzea do Portão.

1935: Exposição do Centenário da Revolução Farroupilha. Por decreto, a área é denominada Parque Farroupilha e passa a existir oficialmente.

1939: construção do espelho d’água do eixo central.

1941: surgem os jardins temáticos: Solar, Alpino, Europeu e Oriental.

1946: o Monumento ao Expedicionário é escolhido em concurso promovido em homenagem aos combatentes da Feb na Segunda Guerra Mundial.

1961: o Auditório Araújo Viana é inaugurado.

1978: nasce o Brique da Redenção.

1997: o parque é tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural da cidade.

- O que precisa melhorar

A sinalizaçãoé a principal reclamação dos frequentadores antigos e novatos. Se você vai ao parque pela primeira vez, entrando pela Avenida Osvaldo Aranha (Araújo Viana) e quer ir até o Café do Lago, terá uma enorme dificuldade de se orientar.

O supervisor de praças e parques da Smam, Carlos Py, informa que existe um projeto para ampliar a sinalização do parque. Como ele é tombado, qualquer alteração depende de aprovação de uma comissão.

DIÁRIO GAÚCHO

Notícias Relacionadas

13/09/2010 | 10h34

Aniversário da Redenção: envie fotos para o Diário Gaúcho!

Participe da galeria de fotos para comemorar o aniversário de 75 anos do parque

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros