Águia setentona coleciona títulos - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

11/02/2011 | 06h21

Águia setentona coleciona títulos

Com 70 anos, Bambas da Orgia já conquistou 18 campeonatos no grupo principal

Águia setentona coleciona títulos Luiz Armando Vaz/
Apresentação na Mostra de Sambas Foto: Luiz Armando Vaz

A mais antiga das escolas de samba de Porto Alegre é, também, a que conquistou o maior número de títulos. Com 70 anos, a Bambas da Orgia já conquistou 18 campeonatos no grupo principal. É, também, a recordista em sequencia de campeonatos, com um penta, de 1956 a 1960. Além disso, conquistou em definitivo os troféus Zé Pereira, Vicente Rao e Aimoré Silva.

Com tantas glórias, a escola que tem a águia como símbolo também já teve momentos difíceis. Em um deles, ficou 13 anos sem títulos (de 1961 e 1973). Em outro, foi rebaixada, em 1990. Em ambos contou com a fidelidade do povão azul-e-branco para se reerguer.

- Recordar é viver

Entre as escolas de Porto Alegre, nenhuma pode contar melhor a história do Carnaval do que a Bambas. Ela própria é parte importante na narrativa.

Com esse cacife, a Azul-e-Branco aposta no enredo Ô Abre-Alas Que eu Quero Passar, neste Carnaval.

Antigos costumes dos foliões, como o lança-perfume, blocos e bandas que marcaram época, além de figuras inesquecíveis, como o Rei Momo Vicente Rao, estarão sendo relembradas no enredo.

- Abre-Alas Que eu Quero Passar

Autores: Anderson Pereira, Cláudio Dias, Vanderson Rodrigues, Wagner Barcellos, Rogério Barcellos, Gustavo Mendes e Vilsinho Astral

Vou festejar, vou sacudir esta cidade
Coração azul e branco, razão de meu canto,
Sou Bambas e ninguém vai me derrubar
Ó abram-alas!!
Ô abram-alas, deixem minha águia passar
Na passarela da folia,
Esbaldar felicidade
Cantar, pular antigos carnavais
Extravasar, criar a fantasiaa nação infeitiçada
Na festa do momo, vai se acabar
Quem te viu quem te vê (ôôô)
Você me conhece?
Mais um mascarado, mais um “zé povinho”
Que hoje vira artista na tv
(Batuca negro pra valer!!)
Batuca negro prá valer, a tua raça inspira fé…
No samba a virtude, nossa negritude,
O ritual do bom axé
Relembrar!! com confete e serpentina
Turuna eu fui vi meu sonho aflorar
Bambas pisa na forte na avenida (brilha!!)
Lança-perfume pelo ar
Na força de um povo guerreiro
O indío é cultura, folião brasileiro!
Vicente Rao, em seu reinado genial
Chamava o povo pra cantar……
“Ó meu amor, não faz assim,
Eu sou o bloco tira o dedo do pudim “
“Comigo ninguém pode”, “te arremanga e vem”
Muamba na Saldanha “eu vou também”

- Bambas da orgia
- Fundação: 6 de maio de 1940
- Cores: azul e branca
- Símbolo: Águia
- Bairro: Floresta
- Presidente: Rosalina Conceição
- Carnavalesco: Severo Luzardo
- Intérprete oficial: Zinho Melodia
- Diretor de bateria: Mestre Estêvão
- Mestre-sala e porta-bandeira: Evandro Ferraz e Fabiana
- Enredo: Ô Abre-Alas Que eu Quero Passar

DIÁRIO GAÚCHO

Notícias Relacionadas

10/02/2011 | 06h30

Cinquentões unidos no Porto Seco

Para comemorar seus 50 anos, a Acadêmicos de Gravataí decidiu homenagear outro cinquentão neste ano: o bloco carioca Cacique de Ramos

09/02/2011 | 06h30

A caçula vem do Vale do Sinos

Império do Sol estreou no Carnaval de Porto Alegre em 1994

08/02/2011 | 06h40

Para acabar com longo jejum

Sem vencer desde 1976, Academia de Samba Praiana quer virar o jogo

07/02/2011 | 07h03

O Samba Puro vem do morro

Escola levará para o Sambódromo um enredo sobre mulheres cujas trajetórias são marcadas pela luta e pela solidariedade

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros