Eles fazem a cuíca roncar na avenida - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

CARNAVAL 201105/02/2011 | 07h03

Eles fazem a cuíca roncar na avenida

Criada há quatro anos, a Confraria da Cuíca conta com experientes músicos que, neste ano, darão um molho especial à bateria da Estado Maior da Restinga.

Eles fazem a cuíca roncar na avenida Luiz Armando Vaz/
Ritmo e experiência nos encontros Foto: Luiz Armando Vaz
Em Porto Alegre, tem um grupo de músicos que se reúne regularmente para trocar ideias e comentar novidades sobre os sons de um dos instrumentos mais exóticos que existem: a cuíca. É a Confraria dos Cuiqueiros.

Fisicamente, a confraria existe há quatro anos. Porém, integrantes do grupo já se comunicavam virtualmente pela internet. Os primeiro encontros ocorrem nas bandas Itinerante e da Saldanha. Mas, agora, é na escola de samba Estado Maior da Restinga que os cuiqueiros estão se reunindo.

- Agilidade nas mãos

O organizador, Sérgio Barbosa, herdou o gosto pelo instrumento do pai, Miro da Cuíca, de Santa Maria. Em Porto Alegre há muitos anos, Sérgio agora é um dos responsáveis pelo naipe de cuícas da Tinga.

O grupo está feliz da vida, pois recebeu do diretor de bateria da Restinga, José Augusto da Silva, o Mestre Guto, a promessa de que irar dobrar, neste ano, o numero de cuiqueiros. No Carnaval passado, foram 14.

Fazem parte da confraria algumas figuras de destaque no Carnaval. Uma delas é Jandir Soares, o Biriba, 72 anos, que está há mais de 20 anos na escola, juntamente com seu irmão, Jair Soares, o Caolho da Cuíca, que aprendeu no Rio de Janeiro os segredos do instrumento.

– A cuíca é um instrumento fácil – garante Biriba. Ele diz ainda que a única coisa indispensável é ter agilidade nas mão.

- Desfilam por até dez escolas

Alguns dos integrantes da Confraria da Cuíca desfilaram por dez escolas no Carnaval do ano passado. Garantem que só não desfilam em mais porque não dá tempo.

Na Muamba Oficial, quando não há exigência de fantasia, porém, desfilam junto com as baterias de todas as agremiações.

Na confraria, há, inclusive, um caso de paixão. Marquinhos e Karla são casados há seis anos. Ele é diretor de bateria da escola Samba Puro. Ela, é dona de casa. É uma união que tem na cuíca um amuleto do amor, garantem os dois.

- O que é

A cuíca é um instrumento semelhante a um tambor, com uma haste de madeira presa no centro da membrana de couro, pelo lado interno. O som é obtido friccionando a haste com um pedaço de tecido molhado e pressionando a parte externa com dedo, produzindo um ronco característico. Quanto mais perto do centro da cuíca, mais agudo será o som produzido.

- Chegou a hora dos ensaios técnicos

Começam neste domingo os ensaios técnicos do Grupo Especial de Porto Alegre, no Sambódromo. Serão quatro escolas que desfilarão a partir das 20h. Pela ordem: Academia de Samba Puro, Praiana, Império do Sol e Acadêmicos de Gravataí. Os ensaios vão até o dia 20, sempre aos domingos. No domingo passado, foi realizada a muamba das cinco escolas do Grupo Intermediário A.

- Folia nas ondas do rádio

A partir deste final de semana, o Carnaval ganha mais espaço na Rádio Gaúcha (AM 600 e FM 93.7). A agitação começa já no programa Gaúcha no Carnaval, que começará às 22h e irá até as 3h de domingo, com apresentação de Odir Ferreira.

No domingo, com Cláudio Brito no comando, a atração vai da meia-noite às 5h da segunda-feira, trazendo todas as novidades sobre a folia.

PENSAMENTOS
- A volta da cuíca é um resgate importante no Carnaval.
- O naipe de cuícas é a comissão de frente das baterias.
- É um instrumento muito pessoal: quem tem, não empresta a ninguém.


DIÁRIO GAÚCHO

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros