Fumo: mau para a saúde e para o bolso - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

31/05/2011 | 06h33

Fumo: mau para a saúde e para o bolso

No dia de alerta sobre os malefícios do tabaco, jornalista que fumou durante 36 anos comprova que largar o vício é vantajoso também para as finanças

Fumo: mau para a saúde e para o bolso Júlio Cordeiro/
Aproveite o Dia Mundial sem Tabaco e pare de fumar. Que tal? Foto: Júlio Cordeiro

Além dos malefícios do cigarro à saúde, o alerta hoje, no Dia Mundial Sem Tabaco, diz respeito ao bem-estar financeiro do fumante: quanto é possível economizar ao abandonar definitivamente o vício?

O jornalista Silvestre Silva Santos, 53 anos, sabe. Depois de fumar durante 36 anos, ele decidiu, numa madrugada de 2007, deixar o cigarro. Hoje, o recurso que era destinado aos dois maços diários, paga a metade da prestação mensal da casa que o jornalista financiou.

– No começo, dava murro em ponta de faca, a fissura era muito grande – conta Silvestre, que por dois meses continuou levando a mão ao bolso da camisa, mesmo vazio, na intenção de pegar o isqueiro e o cigarro.

O ex-fumante tem na ponta da língua a quantidade de dias distante do vício: 1.452 dias, completos ontem. Durante os 36 anos em que fumou, Silvestre contabilizou 26.280 maços consumidos. Se essa quantidade for multiplicada por R$ 3 (preço médio atual de um maço), chega-se à surpreendente cifra de R$ 78.840, que viraram fumaça.

Risco de quase 50 doenças

Os três anos e 358 dias sem cigarro alteraram o paladar, melhoraram o sono e a alimentação de Silvestre. E ele engordou 14kg. No que diz respeito à saúde, largar o cigarro coloca o fumante distante de quase 50 doenças diferentes, entre elas as cardiovasculares (infarto, angina), o câncer e as doenças respiratórias (enfisema e bronquite), segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Como o cigarro atua no organismo?

A fumaça do tabaco, durante a tragada, é inalada para os pulmões, distribuindo-se para o sistema circulatório e chegando rapidamente ao cérebro, entre sete e nove segundos. Além disso, as substâncias inaladas pelos pulmões espalham-se pelo organismo com uma velocidade quase igual a de substâncias introduzidas por uma injeção intravenosa.

Saiba mais

Entre as capitais brasileiras, Porto Alegre (19,5%) ocupa o terceiro lugar no ranking de tabagistas. Fica atrás apenas de São Paulo (segundo lugar) e Rio Branco (AC).
Uma lei estadual proíbe fumar em ambientes coletivos fechados (bares, restaurantes etc.) no Rio Grande do Sul.

Quem quiser deixar o cigarro pode ir ao posto de saúde mais próximo e solicitar encaminhamento para uma das 40 unidades que oferecem atendimento a tabagistas. Para saber os endereços desses postos basta ligar para o telefone 156.
Em 2010, 1,5 mil pessoas procuraram o serviço.

No dia de hoje, as unidades de saúde distribuirão folders, alertando sobre o benefício de não fumar, com atividades em grupos para chamar a atenção de fumantes e não-fumantes.

DIÁRIO GAÚCHO

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros