Xuxa comemora 25 anos de "xou" na TV Globo - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

02/07/2011 | 08h09

Xuxa comemora 25 anos de "xou" na TV Globo

Neste final de semana, a Rainha dos Baixinhos é soberana

Xuxa comemora 25 anos de "xou" na TV Globo João Miguel Júnior, TV Globo/
Apresentadora fala sobre carreira na tevê Foto: João Miguel Júnior, TV Globo

No dia 30 de junho de 1986, Xuxa descia pela primeira vez de sua nave espacial, ao som na canção Amiguinha Xuxa. Começava ali uma trajetória de sucesso, vendas milionárias e uma relação de amor com a criançada que marcou quem viveu aquela época. Se você até hoje fica arrepiado quando ouve os primeiros acordes de Lua de Cristal, vai curtir relembrar estes momentos!

Revivendo o clique

Em comemoração aos seus 25 anos na TV Globo, Xuxa topou refazer a capa de seu primeiro disco, lançado em 1986. 

– Foi muito bom reviver esse momento – comemora a loira, que fez questão de que a roupa fosse o mais fiel possível à original e mandou confeccionar o figurino especialmente para o clique.

O LP Xou da Xuxa vendeu 2,6 milhões de cópias e rendeu a ela dois discos de diamante (o equivalente a 26 discos de ouro).

Os sucessos desse trabalho estão, até hoje, na boca de baixinhos e altinhos de todo o país: Amiguinha Xuxa, Doce Mel, Meu Cãozinho Xuxo, Parabéns da Xuxa e Quem Qué Pão?, entre outros.

Vai rolar a festa na tevê

A Globo não esqueceu a data de comemoração dos 25 anos de Xuxa na emissora e preparou uma grande surpresa para a Rainha. O TV Xuxa (sábado, 14h45min) será uma festa de aniversário para a loura, que não sabia nada do que iria acontecer na gravação. Ivete Sangalo, amiga de Xuxa, foi a apresentadora da atração.

– Ivete levou o programa nas costas. Eu estava emocionada, num dia difícil, e ela teve sensibilidade no momento – diz Xuxa, lembrando que a mãe, dona Alda, foi internada com pneumonia na data da gravação do especial (7 de junho).

Caetano Veloso, Maria Gadú, Daniel, Zezé Di Camargo & Luciano e Victor & Leo são alguns dos convidados que cantaram sucessos da carreira da apresentadora, entre eles Doce Mel e Lua de Cristal.

Números de uma trajetória vitoriosa

34 discos, que venderam, no total, 27 milhões de cópias. 
15 filmes, vistos por 33 milhões de telespectadores.
Oito diferentes programas na TV Globo.
10 milhões de bonecas da Xuxa foram vendidas.
20 milhões de sandálias da Xuxa foram comercializadas. 
3,3 milhões de cópias do Xou da Xuxa 3 foram vendidas _ é o campeão de vendas da loira. 
28 paquitas brilharam com Xuxa nos programas.
5,1 milhões de pessoas assistiram a Lua de Cristal (1990) nos cinemas.

Curiosidades

Nos primeiros anos de programa, eram as próprias paquitas que enchiam os balões do cenário do show. 
Foi dona Alda, mãe da Xuxa, quem bolou o chapéu das paquitas e tirou as medidas das meninas para as suas primeiras roupas. 
A primeira aparição de Sasha foi em março de 1999 no Planeta Xuxa. Ela tinha oito meses.
A nave espacial existe até hoje no Projac. Ela não está montada, mas suas partes estão guardadas para qualquer gravação especial. 
Xuxa saiu do hospital para gravar o primeiro Xou. Ela estava estressada por estar há seis meses sem trabalhar.

Por onde andam as primeiras paquitas

Difícil encontrar uma mulher por volta dos 30 anos que não tenha sonhado ser paquita. Ao todo, 28 passaram pelos programas da Xuxa, divididas em quatro gerações. Mas tudo começou com essas quatro da foto: Ana Paula Guimarães, a Catuxa; Andreia Faria, a Sorvetão; Andrea Veiga, a Paquita Paca, a primeira de todas; e Louise Wischermann, a Pituxa. Hoje mulheres feitas e com filhos para criar, todas ainda guardam não só as roupas de soldadinho de chumbo, mas boas lembranças daquela época.

Ana Paula, 38 anos, é mãe de duas meninas e assistente de direção na Globo.
Andrea Veiga, 41 anos, é jornalista e atriz e tem um filho.
Andreia Faria, 37 anos, tem duas filhas com o cantor Conrado, que conheceu graças a Xuxa, e abriu uma casa de festas com seu nome artístico na Zona Oeste do Rio.
Louise, 37 anos, sofre de esclerose múltipla. Depois de 19 anos morando fora, voltou para o Brasil. A ex-paquita luta na Justiça canadense para trazer o filho, Oliver, quatro anos, para viver com ela no Rio.

Xuxexo até hoje

Pituxa Pastel, Catuxa Jujuba e Xiquita Bibi deixaram seus apelidos para trás e se transformaram em atrizes de peso na TV: Letícia Spiller, Juliana Baroni e Bianca Rinaldi. Integrantes da segunda e mais famosa geração de paquitas (da época do É Tão Bom, Bom, Bom, Bom, entre 1988 e 1995), elas hoje caminham com as próprias pernas, mas sem renegar o passado.

– Alguns momentos ainda estão bem vivos na minha memória. Lembro de muito trabalho, muita disciplina, fora toda a experiência de conviver com a Xuxa – diz Letícia.
Juliana completa:

– Xuxa marcou uma época. Todas as mulheres hoje com 20 e poucos, 30 anos tiveram a infância marcada por ela. Ser escolhida para ser paquita era como vencer um concurso de miss, ganhar na loteria.

Mas a lista de paquitas que ficaram famosas não para por aí. Bárbara Borges e Graziella Schmitt integraram o grupo New Generation, formado em 1995. Já Monique Alfradique foi da quarta e última geração, de 2000 a 2003.

Despedida marcou

Quem acompanha a carreira de Xuxa desde sua estreia na Globo, há 25 anos, tem na ponta da língua um dos momentos mais marcantes de sua trajetória: o último Xou da Xuxa, em dezembro de 1992. Depois de quase sete anos no ar, a loura deu seu "beijinho, beijinho, tchau, tchau" final num programa no melhor estilo Arquivo Confidencial e, até hoje, o especial arranca lágrimas de quem assiste às imagens. Nem Xuxa resiste.

– Esse foi o momento mais marcante. Eu sabia que tinha que parar porque a atração  estava sendo muito copiada. Mas todo mundo triste no último programa, aqueles rostos, gritos e lágrimas não saíram da minha cabeça. Por muito tempo, eu fechava os olhos e via a cena das pessoas chorando, me pedindo para o Xou não acabar. Foi muito forte – conta Xuxa.

Cara fechada para o pai

Foi no último Xou da Xuxa, que a loira protagonizou uma das cenas antológicas da tevê: ao ver no palco o pai, Floriano Meneghel, com quem estava brigada havia cinco anos, a apresentadora fechou a cara, chorou e recusou-se a cumprimentá-lo. Foi a primeira vez que Xuxa transformou um assunto íntimo em interesse público, mostrando que ela faz o que quer. Algum arrependimento? Nenhum.

– Eu prefiro a verdade do que viver um personagem. Imagina você contar uma mentira e ter sempre que se lembrar dela, ter que recontá-la sem esquecer os detalhes. Não preciso fazer isso. Acho muito mais fácil falar a verdade. Não sou boa atriz nem gosto de decorar textos – responde a mãe de Sasha, de 12 anos.

"Programa Xuxa foi um erro"

Depois do fim do Xou, Xuxa e sua equipe pareciam meio perdidos quanto ao futuro. Havia uma ideia de transformar a apresentadora numa espécie de Hebe Camargo. Aos 30 anos, a loura foi colocada num sofá, com um teleprompter (equipamento acoplado às câmeras que exibe o texto a ser lido pelo apresentador) e muita tristeza no olhar. Nascia ali, em 1993, o programa Xuxa, o maior erro da carreira da loura.

– Me deixaram lendo teleprompter para tudo e eu ficava muito estressada. Ainda tinha uma redatora que queria ser a apresentadora, achava que sabia mais que qualquer pessoa e não me ouvia! A direção me pedia para tentar. Eu, que gosto de desafios, de coisas diferentes, até tentei, mas... Esse programa foi um erro, horrível. Valeu só para aprender – afirma ela.

Mais altinhos ganharam atenção

Em 1994, Xuxa estreou no Brasil o Xuxa Park, exibido aos sábados, e que já existia na Espanha há dois anos. Em 1996, o quadro Xuxa Hits, que aparecia no último bloco, ganhou mais espaço e foi lançado como programa. Um ano depois, em abril de 1997, a atração musical foi reformulada e ganhou o nome de Planeta Xuxa, aos domingos. Com dois programas no ar ao mesmo tempo, Xuxa voltava à crista da onda.

– Era estafante, mas eu gostava do desafio. Eu estava acostumada a fazer os programas de forma espontânea, dizendo o que vinha na minha cabeça – lembra.
Foi na época do Planeta Xuxa que a loira virou funkeira, criou os quadros Intimidade (ela entrevistou até Madonna!) e Transformação, e engravidou de Sasha. A apresentadora manteve o ritmo intenso, digno dos áureos tempos do Xou, até 2001, quando o cenário do Xuxa Park pegou fogo, ferindo 26 pessoas.

A volta para os baixinhos

Em 2002, Xuxa rompe relações com a diretora Marlene Mattos e decide, com muita coragem, jogar tudo para o alto e se dedicar, novamente, ao público infantil, sua grande paixão até hoje. Seus DVDs da série Xuxa Só Para Baixinhos são o xodó dos pequeninos:

– Acho que segui o caminho certo. Do contrário, não seria eu. Precisei passar por tudo para aprender e ganhar experiência.

Mais família

Desde 2005, a rainha apresenta o TV Xuxa, mais voltado para a família, com entrevistas com famosos, números musicais e competições.

Feliz no comando da atração, a loira ainda sonha com um programa só para os baixinhos. Mas uma volta do Xou, no entanto, está descartada:
– Não ia dar muito certo. É uma outra época. E é bom sentir saudade.

DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros