Alunos conhecem legado deixado por Lutzenberger em Pantano Grande - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Aula de biologia a céu aberto11/05/2012 | 20h13Atualizada em 11/05/2012 | 20h37

Alunos conhecem legado deixado por Lutzenberger em Pantano Grande

Atividade ocorre no Rincão Gaia, em alusão aos 10 anos sem o ambientalista, morto em 2002

Alunos conhecem legado deixado por Lutzenberger em Pantano Grande Jefferson Botega/Agencia RBS
Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS
Acostumados a enxergar montanhas do lado rural e mar na costa, crianças de escolas públicas de Garopaba percorreram 562 quilômetros para uma aula em meio à coxilha do pampa gaúcho. Reunidos no Rincão Gaia, em Pantano Grande, jovens entre 6 e 11 anos participaram nesta sexta-feira de uma das atividades em alusão aos 10 anos sem o ambientalista José Lutzenberger, morto em 2002.

Ao longo de dois quilômetros de trilha ecológica, os pequenos tiveram contato com a natureza e aprenderam lições de educação ambiental. Entre as práticas de baixo impacto do Rincão destacam-se as hortas e pomares sem agrotóxicos, geração de energia solar e a criação de animais soltos no espaço do sítio.

— Essa é a filosofia do Rincão: todos precisam ser felizes aqui, principalmente os bichos — explica o monitor Alexandre de Freitas, diante do encantamento da plateia.

 

Estudante da 5ª série do Ensino Fundamental, Rian Vitor Luis, 10 anos, ficou impressionado com a estufa de plantas africanas.

— Aprendi que tem vários tipos de plantas, mas gostei mesmo da flor que parece pedra.

Rian se refere à Lithops, uma suculenta, parente da babosa, que sofre um processo de adaptação ao ambiente seco e ganha formato e cor similares a da pedra.

Em meio à diversidade da fauna e da flora nativa, aliada ao exotismo de espécies africanas, o Rincão promove uma aula de biologia a céu aberto. Fundado em 1987 pelo próprio Lutzenberger, o local era degradado pela exploração do basalto antes de ser área de preservação. Não fosse pelas fotos antigas, seria difícil explicar para a nova geração que este paraíso verde um dia foi cinza.

 


Mês Lutzenberger

Não é só em Pantano Grande que as atividades em homenagem ao ambientalista irão ocorrer. Na Capital, até o final do mês, uma programação especial lembrará a trajetória de Lutzenberger. Confira:

Sábado

A Banca da Fundação Gaia, na Feira dos Agricultores Ecologistas, promove o livro Garimpo ou Gestão, obra póstuma de José Lutzenberger. Das 8h às 13h, na primeira quadra da Avenida José Bonifácio, em Porto Alegre.

Segunda-feira

Exibição do documentário Lutzenberger: For Ever Gaia, dirigido por Frank Coe. Sessão gratuita, às 17h, na Casa de Cultura Mário Quintana (Rua dos Andradas, 736), em Porto Alegre.

Exibição do documentário Lutzenberger: For Ever Gaia na Câmara Municipal de Pantano Grande, às 10h30min, 15h30min e 19h. Entrada franca.

Terça-feira

Visita guiada ao Jardim Lutzenberger com o biólogo Edgar Salla, no quinto andar da Casa de Cultura Mário Quintana, às 17h e às 18h30min. Entrada franca.

Quarta-feira

Música no Jardim Edição Especial, com Fernando Fleck e Rodrigo Carraro, às 18h30min no Jardim Lutzenberger, quinto andar da Casa de Cultura Mário Quintana. Entrada franca.

De 19 e 20 de maio

Curso Edificações Sustentáveis, ministrado pelas arquitetas Daniele Tubino e Vivian Ecker, integrantes da equipe do Norie/UFRGS. No Rincão Gaia (Km 210 da BR-290 — mapa no site www.fgaia.org.br )

28 de maio

Conferência da ambientalista indiana Vandana Shiva no Fronteiras do Pensamento, às 19h30min, no Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110 — Campus Central)

ZERO HORA

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros