Por um ar mais puro e transparente - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Capital poluída19/05/2012 | 10h18

Por um ar mais puro e transparente

Porto Alegre é uma das capitais com o nível mais acentuado de concentração de poeira fina no ar

Por um ar mais puro e transparente Cynthia Vanzella/Agencia RBS
Poluição pode prejudicar a saúde da população Foto: Cynthia Vanzella / Agencia RBS

Porto Alegre é uma das capitais brasileiras com o nível mais acentuado de concentração de poeira fina no ar. O resultado foi revelado em um estudo realizado por universidades gaúchas e paulistas. É justamente a poeira fina a mais prejudicial à saúde das pessoas. Os pulmões são os órgãos mais prejudicados por esse problema. Especialistas comprovam que os principais agravantes da poluição são as indústrias, que em algumas regiões têm provocado a diminuição da transparência do ar. Ou seja, nossa paisagem está ficando cinza.

Os principais problemas

Pesquisas comprovam que o aumento do número de aviões altera a camada de ozônio por voarem em grandes altitudes. E os carros? A cada dia que passa, mais automóveis circulam nas vias. Porto Alegre ainda não tem sistema de rodízio, a exemplo de São Paulo. A capital paulista é a campeã da poluição.

O gestor ambiental Felipe Dalmoski afirma que os automóveis e indústrias são os grandes vilões, por consumirem muito oxigênio e liberarem grandes quantidades de monóxido de carbono (CO) e dióxido de carbono (CO2).

– A cidade é arborizada, mas os desmatamentos diminuem as áreas verdes e, por consequência, reduzem a produção de oxigênio – afirma Felipe.

Estes fatores, quando associados, colocam em risco o equilíbrio do planeta, podendo provocar, entre outros fenômenos, o chamado efeito estufa, que pode provocar um sério aumento da temperatura da terra.

Alternativas de solução

Em vigor desde 2005, o Protocolo de Quioto determina o limite de produção dos gases para cada país.

Por meio de algumas ações básicas, as regiões participantes podem reformar os setores de energia e transportes, promover o uso de fontes energéticas renováveis, eliminar mecanismos financeiros e de mercado que levem à poluição e limitar as emissões de metano.

Saiba mais sobre o Protocolo no site do Ministério de Tecnologia e Inovação: www.mct.gov.br, no link Temas, Mudanças Climáticas - Protocolo de Quioto.

Recursos para poluir menos

Ao que parece, a poluição do ar tende a aumentar. Mas algumas pessoas trabalham e dedicam carreiras para resolver o problema da poluição. Em 1995, o mexicano Mario Molina ganhou o Prêmio Nobel em Química por acreditar na possibilidade de limpeza do ar. Ele sustenta a ideia de manter a boa qualidade do ar por meio da tecnologia sustentável, de processos não-poluentes de transporte e de produção da eletricidade limpa (eólica, por exemplo).

DIÁRIO GAÚCHO

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros