"Pedir desculpas depois de ofender não adianta", diz Francis sobre suposta injúria racial de Antônio Carlos, do Avaí - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Entrevista28/09/2014 | 11h52Atualizada em 28/09/2014 | 16h48

"Pedir desculpas depois de ofender não adianta", diz Francis sobre suposta injúria racial de Antônio Carlos, do Avaí

Atacante do Boa Esporte fala sobre lance polêmico no jogo contra o Avaí

"Pedir desculpas depois de ofender não adianta", diz Francis sobre suposta injúria racial de Antônio Carlos, do Avaí Marina Empinotti/Agência RBS
Francis (de boné) retorna a Minas Gerais e deve acionar departamento jurídico do Boa Esporte Foto: Marina Empinotti / Agência RBS

A vitória do Avaí sobre o Boa Esporte, por 2 a 0 pela 26ª rodada da Série B, na noite de sábado, ficou marcada por imagens que mostram o momento em que o zagueiro Antonio Carlos, do Leão, supostamente chama o atacante Francis, da equipe mineira, de macaco. Antes do retorno a Minas Gerais, Francis falou com exclusividade ao DC sobre o caso.

::: Vídeo: a opinião de Roberto Alves: "injúria racial de novo?"
::: Castiel: Depois do que houve com o Grêmio, Avaí pode ter problemas

DC: O que houve no momento em que você discutiu com o zagueiro avaiano?
Francis: Após uma disputa normal de bola, eu caí, e quando levantei o jogador estava me xingando. Discutimos e, quando já estávamos retornando para retomar o jogo, ele me xingou "macaco do ca...". Procurei ficar tranquilo e continuar no jogo. Ao final da partida, comuniquei o diretor de futebol e fomos para a Delegacia de Polícia.

DC: O que pretendem fazer agora?
Francis: Da nossa parte foi registrar o boletim de ocorrência. Resta aguardar.
Marcos Antônio Gomes, supervisor do Boa: Vamos levar o B.O e conversar com o departamento jurídico do clube em Varginha (MG) para ver o que deve ser feito.

DC: Ele procurou se desculpar pelo o que disse?
Francis: Sim, ele tentou ao final do jogo, mas depois de fazer o ato, não adianta. É uma atitude muito errada.

DC: O jogador disse alguma outra coisa que te ofendeu?
Francis: Não, foi somente isto, e logo saiu de perto. Vi que alguns companheiros de equipe dele ouviram e sabem o que aconteceu.

• Confira a imagem da TV:


Ainda não se sabe se o árbitro do jogo irá colocar a reclamação de Francis na súmula do jogo. Recentemente, o Grêmio foi punido com a perda de três pontos, e consequentemente foi eliminado, na Copa do Brasil por um episódio semelhante.

No jogo de ida contra o Santos, o goleiro Aranha foi xingado por integrantes da torcida gaúcha e o caso levado para o STJD que puniu o Tricolor Gaúcho.

No entanto, o caso envolvendo o jogador se mostra diferente, já que se trata de um ato cometido por apenas um atleta e, de acordo com o artigo 234-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, a pena se dirigiria ao jogador e não à instituição de futebol. 

A diretoria do Leão disse que não se pronunciará sobre o B.O. já que o clube não foi denunciado e apenas o atleta foi citado.

• Veja o Boletim de Ocorrência feito por Francis:

DIÁRIO CATARINENSE

Notícias Relacionadas

Série B 27/09/2014 | 19h18

Com aproveitamento de 71%, Geninho comemora Supersetembro sem derrotas no Avaí: 'Muito produtivo'

Com a triunfo sobre o Boa Esporte, Leão chegou a quarta vitória apenas neste mês

Brasileirão 27/09/2014 | 18h03

Em homenagem a João Grah, Avaí vence o Boa e volta a vice-liderança da Série B

Leão faz 2 a 0 e fica a seis pontos de distância do 5º colocado na tabela de classificação

Grifo 27/09/2014 | 14h02

Irmão de rapaz morto em 2006 por rixa de torcidas: "Será que um time de futebol é algo que valha morrer?"

Juliano Ganzer (foto) teve o irmão morte em episódio parecido com o do torcedor do Avaí em 2006

As dores de uma mesma tragédia 27/09/2014 | 14h01

Morte do torcedor do Avaí mancha futebol de SC, já marcado por episódios violentos

Juliano Ganzer (foto) teve irmão morto em episódio parecido na BR-101 em 2006

 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros