Roberto Alves: Avaí alega que Antônio Carlos usou outra expressão e não cometeu injúria racial - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Série B28/09/2014 | 14h50

Roberto Alves: Avaí alega que Antônio Carlos usou outra expressão e não cometeu injúria racial

Clube diz que zagueiro usou a expressão "malaco" e não "macaco", como dito pelo Francis, do Boa Esporte

Roberto Alves: Avaí alega que Antônio Carlos usou outra expressão e não cometeu injúria racial Ricardo Wolffenbüttel/Agencia RBS
Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS

O zagueiro Antônio Carlos não vai se pronunciar neste domingo. Segundo a assessoria de imprensa do Avaí, o jogador está tranquilo e diz não ter praticado injúria racial contra o atacante Francis, do Boa Esporte, na vitória avaiana por 2 a 0 na Ressacada, no sábado. Caso necessário, ele dará entrevista nesta segunda-feira, durante a reapresentação do elenco. O atleta azurra alega ter usado outra expressão ao falar com o jogador do time mineiro.

::: "Pedir desculpas depois de ofender não adianta", diz Francis
::: Castiel: Depois do que houve com o Grêmio, Avaí pode ter problemas
::: Paulo Branchi: Injúria racial ameaça zagueiro do Avaí

Roberto Alves conversou com o diretor de Futebol do Avaí, Chico Lins, que deu a versão avaiana do episódio. Leia abaixo:

"O carioca utiliza muito uma expressão que segundo Antonio Carlos, zagueiro do Avaí, teria usado contra o atacante Francis do Boa Esporte. Aliás, ambos são da raça negra. Depois de muita catimba durante por parte do atacante do Boa Esporte o zagueiro do Avaí irritado teria dito "Levanta, malaco" expressão usada pela chamada malandragem carioca. Jogador nega olimpicamente que teria chamado usado a palavra Macaco o que seria ofensa a sua própria raça. Francis registrou queixa na 1ª DP da Capital sábado a noite acusando o jogador do Avaí de tê-lo chamado de Macaco".

O colunista do DC também reviu sua posição em relação ao vídeo publicado ontem aqui no site.

"Uma inocência intolerável do atleta azurra a se confirmar a denúncia. Admitindo que o jogador do Avaí teria ofendido mesmo Francisco do Boa Esporte a lei é clara. Em, se tratando de ofensa individual o atleta pode pegar de cinco a 10 jogos de suspensão. Se for coletiva de vários jogadores, um tumulto por exemplo, o clube perderá os pontos do jogo. Claro que haverá julgamento, defesa de ambos os lados para posterior decisão".

DIÁRIO CATARINENSE

Notícias Relacionadas

Entrevista 28/09/2014 | 11h52

"Pedir desculpas depois de ofender não adianta", diz Francis sobre suposta injúria racial de Antônio Carlos, do Avaí

Atacante do Boa Esporte fala sobre lance polêmico no jogo contra o Avaí

Série B 27/09/2014 | 19h18

Com aproveitamento de 71%, Geninho comemora Supersetembro sem derrotas no Avaí: 'Muito produtivo'

Com a triunfo sobre o Boa Esporte, Leão chegou a quarta vitória apenas neste mês

Brasileirão 27/09/2014 | 18h03

Em homenagem a João Grah, Avaí vence o Boa e volta a vice-liderança da Série B

Leão faz 2 a 0 e fica a seis pontos de distância do 5º colocado na tabela de classificação

Grifo 27/09/2014 | 14h02

Irmão de rapaz morto em 2006 por rixa de torcidas: "Será que um time de futebol é algo que valha morrer?"

Juliano Ganzer (foto) teve o irmão morte em episódio parecido com o do torcedor do Avaí em 2006

As dores de uma mesma tragédia 27/09/2014 | 14h01

Morte do torcedor do Avaí mancha futebol de SC, já marcado por episódios violentos

Juliano Ganzer (foto) teve irmão morto em episódio parecido na BR-101 em 2006

 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros