Preso e solto, suspeito de estuprar jovem na orla do Guaíba desaparece - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Previsível29/10/2014 | 16h59

Preso e solto, suspeito de estuprar jovem na orla do Guaíba desaparece

Agentes do Deca tentaram hoje, em vão, localizar criminoso que violentou menina e, na terça, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça

Preso e solto, suspeito de estuprar jovem na orla do Guaíba desaparece Júlio Cordeiro/Agencia RBS
Crime aconteceu próximo ao Anfiteatro Pôr do Sol, por volta das 23h30min do dia 12 de outubro Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

Cinco agentes do Deca, distribuídos em duas viaturas, rodaram toda a manhã de terça-feira por ruas do bairro Lami, no extremo sul da Capital, e de Viamão. Tentaram, em vão, localizar Marlon Patrick Silva de Mello, 25 anos, que teve a prisão preventiva decretada no final da tarde de ontem pelo estupro de uma menina de 16 anos, dia 12, às margens do Guaíba, na Capital. Saíram da delegacia às 8h e só retornaram por volta das 12h.

Decisão de juiz em soltar suspeito de estupro cria polêmica

Os agentes falaram com parentes do foragido, que garantiram não ter informações sobre seu paradeiro. Nos próximos dias, investigadores seguirão atrás de pistas sobre a localização do homem. O gasto de dinheiro público e do tempo dos policiais poderia ter sido evitado se, dois dias depois de ter sido preso em flagrante, o criminoso não tivesse sido liberado pela Justiça.

Responsável pelo caso, o delegado Leandro Cantarelli optou por não se manifestar sobre a decisão da 6ª Vara Criminal de Porto Alegre.

– Foi decretada a prisão, não o localizamos e o consideramos foragido. Ponto final – limitou-se a dizer.

Morador de rua que socorreu vítima de estupro revê filhos

O juiz Paulo Irion, que determinou a soltura de Marlon no dia 14, desta vez decretou a prisão preventiva. Em seu despacho, justificou a nova medida porque, no dia 21, a polícia acrescentou ao inquérito o laudo do DML que confirma ter havido estupro - antes, o exame ainda não estava pronto.

Comparsa de Marlon, Rodnei Alquimedes Ferreira da Silva, 56 anos, capturado no mesmo dia, continua preso. Além da agressão sexual, a vítima foi espancada e encaminhada desacordada ao hospital. Hoje, ela se recupera em casa.

Leia mais reportagens policiais do Diário Gaúcho

– Quem tiver qualquer informação que nos leve ao paradeiro do foragido deve entrar em contato com Deca pelo telefone 2131-5700 – informou o chefe de investigação da 1ª Delegacia para a Criança e o Adolescente Vítima (DPCav/Deca), Oride Batista.

DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros