Suzane von Richthofen se casa com sequestradora na prisão - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Triangulo amoroso28/10/2014 | 08h54Atualizada em 28/10/2014 | 17h47

Suzane von Richthofen se casa com sequestradora na prisão

A nova parceira é ex de Elize Matsunaga, condenada por esquartejar o marido

Suzane von Richthofen se casa com sequestradora na prisão Robson Fernandjes/Agência Estado
Em agosto, Suzane negou a progressão para o regime semiaberto Foto: Robson Fernandjes / Agência Estado

Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos e 6 meses de prisão pelo assassinato dos pais em 2002, mudou de vida dentro do presídio de Tremembé: após se tornar evangélica e abrir mão de lutar pela herança, ela se casou com Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos de prisão pelo sequestro de uma empresária de São Paulo. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Vanessa Scalei: Suzane Is the New Orange
Confira as últimas notícias de Zero Hora

Recentemente, ela trocou a ala das evangélicas da penitenciária feminina – onde residia até então – para ocupar a cela especial das presas casadas com a nova parceira. O novo casal trabalhava na fábrica de roupas da prisão junto com a ex de Sandra, Elize Matsunaga, presa pela morte e esquartejamento do marido Marcos Kitano Matsunaga em junho de 2012. O relacionamento teria terminado em função de Suzane.


Tremembé: a cadeia que recebe presos famosos como os Nardoni e o filho de Pelé

No presídio, as detentas podem assinar um documento de reconhecimento de relacionamento afetivo, que funciona como uma certidão de casamento e permite que casais vivam juntos. Caso um casal se separe, é necessário seis meses para que a presa possa voltar a utilizar a cela especial. A atual parceira de Suzane teve que cumprir a quarentena após se separar de Matsunaga.

O relacionamento é apontado como um dos motivo para Suzane ter negado a progressão para o regime semiaberto. Em agosto, a juíza da Vara de Execuções Penais de Taubaté, Sueli Zeraik de Oliveira Armani, havia concedido o direito à Suzane, que declarou que preferia permanecer no presídio.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros