Em perseguição, pedestre e dois policiais militares são baleados em Porto Alegre - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Violência urbana05/09/2015 | 08h41Atualizada em 05/09/2015 | 10h46

Em perseguição, pedestre e dois policiais militares são baleados em Porto Alegre

Tiroteio começou após assalto a supermercado na Cidade Baixa

Em perseguição, pedestre e dois policiais militares são baleados em Porto Alegre Félix Zucco/Agência RBS
Cerco foi feito na Vila Planetário Foto: Félix Zucco / Agência RBS

Um pedestre e dois policiais militares foram baleados na noite desta sexta-feira, na região dos bairros Menino Deus, Azenha e Cidade Baixa, em Porto Alegre.

Segundo o capitão Fernando Rodrigues Maciel, do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), pelo menos seis criminosos assaltaram o supermercado Nacional da Avenida Aureliano de Figueiredo Pinto por volta de 22h. Após a BM ser acionada, policiais foram em uma viatura até o local e depararam com quatro homens armados fugindo em um Honda Civic prata. Houve perseguição. Neste momento, iniciou-se o primeiro tiroteio.

Empresário baleado em assalto no Menino Deus está em estado grave
Sensação de insegurança marca sexta-feira no centro de Porto Alegre

Dois soldados foram atingidos nas proximidades da Avenida Erico Verissimo e foram levados para o Hospital de Pronto Socorro (HPS). De acordo com a BM, que não revela o nome dos policiais, um deles foi atingido no braço e, após retirada do projétil, recebeu alta; enquanto o outro, ferido na perna, passou por cirurgia e seguia em observação na manhã deste sábado.

Os bandidos fugiram para a Vila Planetário, onde abandonaram o carro, que seria roubado. À 0h30min, a polícia fazia cerco à vila para capturar os assaltantes que teriam se escondido no local. 

Ao mesmo tempo, policiais em outra viatura chegavam às proximidades do supermercado para fazer a ocorrência quando encontraram outros dois suspeitos armados caminhando entre veículos na Avenida Ipiranga. A dupla foi abordada e trocou tiros com a polícia.





Vídeo mostra grupo colocando fogo em ônibus no Morro Santa Tereza


Os criminosos roubaram um carro e fugiram – não há informações sobre o paradeiro de ambos. No segundo tiroteio, a vítima foi o empresário Elvino Adamczuka, 49 anos, dono de uma padaria da Avenida Getúlio Vargas e morador do Menino Deus, baleado no abdômen. Ele também foi levado ao HPS e o estado de saúde era considerado grave na manhã deste sábado.

No Twitter, o capitão Maciel lamentou o ocorrido:

— Esse senhor é conhecido e querido por todos os policiais da 2ªCia/9ºBPM e estamos em corrente pela melhora dele — publicou o militar, junto da informação de que, se o empresário precisar de sangue, os policiais irão se mobilizar para fazer doação.

Parada com o carro na sinaleira próximo ao Teatro Renascença, na esquina das avenidas Erico Verissimo com Ipiranga, a assistente de atendimento Adriana Fiorin Queiroz, 45 anos, conta que assistiu ao tiroteio de perto durante a perseguição. Ela estava com crianças dentro do carro, que se assustaram com os disparos.

— Estava na Erico Verissimo. Veio um carro por cima da calçada e, em seguida, a polícia. Um brigadiano que estava a pé começou a atirar. O carro dobrou em direção à Avenida Getúlio Vargas. Foi o suficiente pra mim. As crianças começaram a chorar. Coloquei elas para o chão. Fiquei em estado de choque — disse. 

Durante a noite, também foram assaltados a farmácia Panvel e um posto de combustíveis na Rua José de Alencar, no bairro Menino Deus.

Leia as últimas notícias do dia

Também na noite de sexta-feira, o goleiro do Grêmio Tiago Machowski sofreu um assalto. Pelo Facebook, o jogador relatou o episódio, dizendo que haviam levado seus pertences, incluindo o telefone celular, mas que “está tudo bem”. O goleiro deve participar normalmente do treino deste sábado, às 10h, no CT Luiz Carvalho, e será titular no domingo, contra o Goiás, pelo Brasileirão.

* Zero Hora

ZERO HORA

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros