Gisele Bündchen diz que o seu maior desejo é estar junto da família - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

De bem com a vida01/11/2015 | 23h23

Gisele Bündchen diz que o seu maior desejo é estar junto da família

A top model mais bem paga do mundo falou ao Fantástico sobre conquistas, polêmicas, emoções, sonhos e, claro, seus planos para depois de duas décadas como a rainha das passarelas

Gisele Bündchen diz que o seu maior desejo é estar junto da família Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução

O maior desejo da empresária e modelo Gisele Bündchen neste momento é estar junto de sua família. E se pudesse dar um conselho para si, diria para não ser tão exigente consigo. A top model mais bem paga do mundo falou ao Fantástico sobre conquistas, polêmicas, emoções, sonhos e, claro, seus planos para depois de duas décadas como a rainha das passarelas. Morando em Boston, nos Estados Unidos, diz estar de bem com a vida, aproveitando a família.

— Nesse momento quero estar comigo, me conhecer mais e estar muito com meus filhos, com minha família.

Por falar em crianças, a mulher do jogador de futebol americano Tom Brady e mãe de Benjamin, 6 anos, e Vivian, 3, conta que os pequenos são a sua maior paixão e revela que sempre sonhou em ter três filhos.

— Tenho paixão por crianças. Sempre falo para o meu marido que quero tomar conta de muitas crianças. Sempre sonhei em ter três filhos.

Leia as últimas notícias do dia

A modelo também falou das recentes polêmicas, uma envolvendo seu casamento, outra sobre cirurgia plástica. Em uma delas, a babá pivo da separação do ator Ben Affleck foi fotografada em um avião supostamente usando os aneis de Tom Brady. Quando questionada sobre a situação de seu relacionamento, ela não titubeou.

— Eu estou muito feliz. Acho que a família é uma coisa muito importante e eu amo a minha.

Sites de notícias também disseram que a top usou uma burca para se disfarçar ao ir a uma clínica estética de Paris realizar duas cirurgias, uma nos seios e outra nos olhos.

— Sou a favor de as pessoas fazerem o que as deixam felizes. Estou feliz e me sinto pronta para ver qual é a próxima etapa da minha vida.

Sobre o passado, reclamou de ter sido muito exigente consigo mesma.

— Era muito dura comigo. Sempre queria dar o meu melhor. Sou uma pessoa que não sei fazer 90%, só sei dar 100%.

Ao falar da cachorrinha Vida,  sua companheira da raça yorkshire que morreu em 2012 quando tinha 14 anos, não conseguiu evitar as lágrimas. Segundo a modelo, Vida lhe deu o amor necessário para seguir em frente no início da carreira.

— Eu era tão jovem, tão sozinha. Existia tanta inveja e me sentia muito sozinha no mundo. Ela era quem me dava todo o amor que precisava.

"Fumei dos 17 aos 23 anos"

A gaúcha fez sua despedida das passarelas em abril na São Paulo Fashion Week (SPFW). O desfile histórico encantou a plateia e a top, que saiu emocionada e com lágrimas.

— Escolher as fotos foi emocionante, foi uma terapia de certa forma. Tinha 14 anos quando comecei e, portanto, a minha escola foi a vida. Fui aprendendo, errando, acertando e essas fotos têm essa lembrança.

Memórias como as da época em que dividia um apartamento com outras modelos e decidiu fumar cigarro para ser aceita.

— Fumei dos 17 aos 23 anos. Era o jeito de eu interagir com as garotas com quem eu morava, que usavam outros tipos de drogas. Foi um momento muito difícil da minha vida e quando eu tive que fazer muitas mudanças. Parte dessas mudanças foi parar de fumar, de beber café. Foi uma coisa meio radical. Comecei a fazer yoga porque eu estava tendo vários problemas sérios de ansiedade. Se eu tivesse continuado naquele caminho eu não teria um final feliz.

A palavra envelhecer, segundo Gisele, não é a sua preferida. Ela prefere "amadurecer".

— Todos vamos passar por isso. Vamos ter rugas, nosso corpo vai mudar. E espero amadurecer feliz.

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros