Falta de lubrificação na menopausa pode e deve ser combatida. Saiba como - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Falando de Sexo12/02/2018 | 14h42Atualizada em 12/02/2018 | 15h22

Falta de lubrificação na menopausa pode e deve ser combatida. Saiba como

Falta de lubrificação na menopausa pode e deve ser combatida. Saiba como Arte ZH/
Foto: Arte ZH
Andrea Alves e Lucia Pesca

Tenho 54 anos e, por mais excitada que esteja, não tenho mais o famoso líquido lubrificante, o que dificulta muito na hora da relação sexual.

Pois é, amiga, a menopausa tem muitos sintomas desconfortáveis, mas é possível resolvê-los com tratamentos seguros.

A secura vaginal é um dos sintomas mais comuns, e isso ocorre devido à mudança dos hormônios no corpo da mulher, o que diminui sua lubrificação genital.

Leia outras colunas do Falando de Sexo

Isso pode tornar o sexo desconfortável e até mesmo doloroso para elas. Portanto, arregace as mangas e vamos à luta sem medo de fazer o que for necessário!

Dicas

Lembre-se de que, quanto mais tiver relações sexuais e desfrutar de orgasmos, melhores serão a sua resposta sexual e os seus desejos. Outra dica: beba bastante líquido, coma alimentos ricos em gorduras saudáveis para ajudar a promover o bom colesterol (que é necessário para ajudar a criar o estrogênio e, assim, a lubrificação).

E aposte em muitas preliminares! À medida que envelhecemos, nossa resposta sexual tende a desacelerar, mas também é útil tentar posições que lhe dão estímulo direto no clitóris.

Use lubrificantes à base de água. Aqueles com silicone e óleo podem romper o preservativo.

Mas o mais importante é conversar com o seu ginecologista sobre possíveis tratamentos.

A satisfação sexual se revela decisiva para uma vida feliz e saudável.

Se você tem dúvidas ou sugestões de assunto, escreva para falandodesexo@diariogaucho.com.br

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros