Em Canoas, entrega de dieta enteral demora um mês - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso27/02/2019 | 10h23

Em Canoas, entrega de dieta enteral demora um mês

Sem receber o alimento fornecido pelo estado, a família de Glaci da Silva Barreto, 84 anos, sente-se na obrigação de comprá-lo. Neste período, a família já gastou mais de R$ 800,00

Em Canoas, entrega de dieta enteral demora um mês LeitorDG / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Família de Glaci não recebe produto desde janeiro Foto: LeitorDG / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

A pensionista Glaci da Silva Barreto, 84 anos, moradora do bairro São José, em Canoas, não sai da cama desde que teve um acidente vascular cerebral isquêmico, em dezembro de 2017. Afetada pelo problema, perdeu a capacidade de comer, sendo necessário alimentar-se por sonda. Ela utiliza fórmulas prontas fornecidas pelo Estado — em falta desde o início de janeiro. 

Leia mais
Idoso de Cachoeirinha aguarda por cirurgia de varizes há quatro anos
Após ter sofrido um acidente de carro, jovem de Alvorada busca ajuda para tratamento em Brasília  
Em Porto Alegre, lutadora de muay thai busca recursos para competir na Tailândia  

— Se não tem essa dieta, não tem como ela se alimentar. Preciso comprar, e é muito caro. Não é só minha mãe, muita gente precisa. Cada caixinha custa R$ 29, e uma pessoa que consome essa fórmula toma um litro por dia — afirma a dona de casa Ana Maria Barreto, 54 anos, filha de Glaci. 

Ela explica que o alimento hipercalórico é distribuído pela Farmácia Básica Municipal e Estadual de Canoas, na Avenida Santos Ferreira, bairro Marechal Rondon. No entanto, há pouco mais de um mês, Glaci está sem receber o líquido, situação que obriga a família a comprá-lo. 

A fórmula é vendida com diferentes marcas, como Trophic EP 1.5, por exemplo, e o preço pode chegar a R$ 32 o litro, segundo lojas especializadas. 

Custos 

Sem obter o alimento gratuitamente, a dona de casa é obrigada a pagar, há mais de trinta dias, todo o valor da alimentação diária de Glaci. Segundo Ana Maria, os custos chegaram a mais de R$ 800 até o momento. 

Mesmo que esteja conseguindo comprar, o valor impacta no orçamento da família. 

Reclamações 

— Por isso, eu fiz uma denúncia pelo SUS, e eles me disseram que a dieta foi comprada, mas o fornecedor não entregou. Alguém precisa tomar uma providência. Isso não pode acontecer — avalia Ana Maria. 

Desde então, a dona de casa liga diariamente para a Farmácia Básica de Canoas para verificar a situação. No entanto, a resposta segue a mesma. Ana Maria registrou reclamação na Ouvidoria do SUS, sob o número 2965141. 

— O descaso dos órgãos públicos da Saúde é muito grande. Para mim, essa dieta nem foi comprada. Pessoas que precisam dela estão apavoradas — relata Ana Maria. 

Previsão de entrega: até sexta-feira 

Procurada pela reportagem, a prefeitura de Canoas informou que a fórmula em questão é distribuída pelo Estado. 

Em contrapartida, a Secretaria Estadual de Saúde comunicou que, após reunião ocorrida ontem, a empresa fornecedora garantiu a entrega do alimento no mesmo dia. A previsão é de que o produto estará disponível para retirada em Canoas até sexta-feira. 

Produção: Ásafe Bueno

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros