Polícia procura em outros Estados criminosos que mataram pai e filho em assalto - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Vale do Sinos18/04/2019 | 21h27Atualizada em 18/04/2019 | 21h27

Polícia procura em outros Estados criminosos que mataram pai e filho em assalto

Roubo a joalheria em Estância Velha aconteceu dia 10 e suspeitos estão foragidos

Polícia procura em outros Estados criminosos que mataram pai e filho em assalto Mateus Bruxel/Agencia RBS
Crime ocorreu no dia 10 Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

A Polícia Civil gaúcha realiza buscas inclusive em outros estados, na tentativa de localizar a dupla de assaltantes que matou um comerciante e seu filho num roubo a joalheria em Estância Velha, no Vale do Sinos.

Leomar Canova, 59 anos, e o filho dele, Luís Fernando Canova, 35, foram mortos ao reagir ao roubo, que resultou em R$ 350 mil em joias para a dupla de assaltantes. O crime ocorreu no último dia 10.

Leia mais
Polícia caça dois suspeitos identificados na investigação da morte de pai e filho em Estância Velha
VÍDEO: câmera registra ação de dupla que matou pai e filho em joalheria de Estância Velha

Mais de 40 agentes da Polícia Civil estão atrás dos dois jovens autores do duplo latrocínio, cujas imagens foram gravadas pelo sistema de vigilância da joalheria. As buscas se concentram no bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo. Os dois suspeitos têm antecedentes e possuem semelhança física com os ladrões, que foram gravados pelo sistema de vigilância da joalheira.

Os policiais analisaram mais de cem fotos e interrogaram mais de 20 pessoas, entre suspeitos e seus familiares. Os jovens que teriam cometido o crime são oriundos da Vila Palmeira, bairro Santo Afonso, e na Vila Brás, em São Leopoldo, próximo à divisa com Novo Hamburgo e da Vila Palmeira.

Um dos jovens procurados saiu há cerca de três meses da prisão, onde estava recolhido por roubos. Ele tem ficha criminal desde a adolescência. O outro jovem também teria antecedentes criminais.

Há suspeita de que os dois ladrões tenham usado disfarces (nariz falso e óculos sem grau) na hora de cometer os crimes. Mesmo assim, há confirmação da identificação. Os próprios familiares de um dos suspeitos o identificaram, nas filmagens, o que permitiu à Polícia Civil conseguir, na Justiça, ordens de busca e apreensão em residências que poderiam servir de esconderijo.

Leia mais
Pai e filho mortos em assalto são sepultados em Estância Velha
Estância Velha teve sete vítimas de latrocínios desde 2002
Encontrado carro usado por grupo que matou pai e filho em assalto em Estância Velha

A Delegacia Regional da Polícia Civil no Vale do Sinos mantém sigilo sobre os nomes dos envolvidos e não quer se pronunciar a respeito.

Uma das preocupações é evitar buscas injustas, a pessoas que possuem mera semelhança com os suspeitos do duplo latrocínio. Na semana passada, foram espalhados nas mídias sociais retratos de dois homens do Vale do Sinos, um militar e um professor, como se fossem os autores do crime em Estância Velha. Até o momento, a suspeita não se confirmou.

Uma das melhores pistas obtidas é um celular abandonado pelos assaltantes dentro de um dos dois carros usados na fuga, logo após o assalto à joalheria. Foi a partir dele que se chegaram a nomes. Além disso, claro, as imagens fecham com a dos suspeitos.

Equipes da Polícia Civil gaúcha também se deslocaram para Santa Catarina, após receberem dica de que os assaltantes poderiam estar lá. Um deles teria fugido junto com a namorada, também do bairro Santo Afonso.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros