Cacalo: a ausência de Renato no jogo do Grêmio pela Libertadores - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Tricolor16/03/2021 | 09h00Atualizada em 16/03/2021 | 09h00

Cacalo: a ausência de Renato no jogo do Grêmio pela Libertadores

A presença do nosso treinador na casamata era fundamental

Cacalo: a ausência de Renato no jogo do Grêmio pela Libertadores Lucas Uebel/Grêmio,Divulgação
É um momento superadequado para que Renato pudesse fazer uma avaliação direta da atuação dos jovens Foto: Lucas Uebel / Grêmio,Divulgação
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Vou repetir, talvez desnecessariamente, meu apreço, às vezes exagerado, pelo trabalho do nosso ídolo Renato como treinador do Grêmio. Reitero inclusive, muitas vezes, que não vejo outro nome, atualmente, com qualidades que pudesse substitui-lo no comando do elenco gremista. 

Cometeu erros, mas os acertos são muito superiores, em número e conteúdo. Quando Renato não participou de um jogo da equipe, fora da capital, porque ficou em Porto Alegre treinando os titulares que tinham jogo decisivo pela Libertadores, de imediato apoiei a decisão do clube e do profissional. 

No entanto, agora quando tive a notícia de que Renato não acompanharia a equipe no jogo de volta pela Libertadores, sem que eu tenha conhecimento profundo dos fatos, ouso discordar da decisão. Era um momento superadequado para que Renato pudesse fazer uma avaliação direta da atuação dos jovens inexperientes e que, obviamente, serão aproveitados logo ali adiante. 

Leia mais
Imprensa mexicana revela novos detalhes da proposta do Grêmio a Rafael Carioca
Ferreira diz se inspirar em Neymar e Renato para se destacar na ponta do Grêmio
Busca por espaço: os números de Léo Chú na vitória do Grêmio sobre o Esportivo

Me penitencio, também, desde já, porque não tenho a informação, mas questiono, qual foi o dirigente que viajou com a delegação? A importância da presença do nosso treinador era fundamental, uma vez que muitos jovens estariam atuando aos olhos do comandante. 

E nem a sempre necessária  vitória parece ser tão importante como a avaliação dos jovens. Deve haver razões suficientes para que Renato não tenha viajado, mas informações trazidas por quem estará em Quito comandando o time jamais terá o mesmo valor da presença física do titular da função.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros