Cartão de crédito: veja dicas para evitar problemas com dívidas e golpes - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Fique atento25/01/2022 | 07h00Atualizada em 30/01/2022 | 15h03

Cartão de crédito: veja dicas para evitar problemas com dívidas e golpes

Acesso facilitado a instituições digitais inclui mais usuários no sistema bancário, mas pode causar problemas financeiros com falta de cuidados, segundo especialistas

Cartão de crédito: veja dicas para evitar problemas com dívidas e golpes SFIO CRACHO / stock.adobe.com/stock.adobe.com
Foto: SFIO CRACHO / stock.adobe.com / stock.adobe.com

Com a crescente oferta de cartões de crédito e de contas digitais, clientes que estavam distantes foram integrados ao sistema bancários. Junto desse ingresso mais facilitado, os consumidores têm de redobrar a atenção para evitar o endividamento e os golpes. 

Antes uma tarefa mais burocrática e com uma série de entraves, o processo de aquisição de cartões de crédito e de abertura de contas pode ser realizado, em alguns casos, com apenas alguns toques no celular. A ausência de algumas tarifas ou pré-requisitos cadastrais entram no bolo de atrativos desse novo modelo. 

A última edição da Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária, com dados de 2020, mostra crescimento no número de contas bancárias nos canais digitais no país. O total de contas abertas por meio desses canais cresceu 90%, saltando de 4 milhões, em 2019, para 7,6 milhões em 2020. 

Leia mais
Em busca de empréstimo, moradora de Porto Alegre cai em três golpes em uma semana
Golpistas invadem contas no Instagram e criam falsas vendas de móveis e eletrodomésticos

A professora Wendy Haddad Carraro, do curso de Ciências Contábeis da UFRGS e coordenadora de programa de extensão em educação financeira na universidade, reforça que esse novo formato inclui mais pessoas no sistema bancário: 

— A facilidade de abertura de conta em banco digital e a possibilidade de tomar crédito acabam sendo atrativos para aqueles que não tinham conta bancária. Os bancos digitais se tornam interessantes também porque não cobram tarifa, facilitando o acesso das classes C e D. 

No entanto, a professora da UFRGS destaca que é necessário dosar o uso dessas facilidades para evitar uma bola de neve no endividamento, como a aquisição e o uso de diversos cartões, com soma de limites acima da renda. 

Segurança

Em paralelo ao crescimento da oferta de crédito com processo baseado em meios digitais, também cresce o número de golpes. Na semana passada, GZH noticiou o caso de uma mulher que caiu em três golpes envolvendo a concessão de crédito

O delegado Joel Wagner, titular da Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (Decon), afirma que sempre é importante desconfiar de propostas milagrosas e que tentam acelerar o processo junto ao tomador de crédito. A cobrança de taxas para liberar crédito também é um dos sinais clássicos de golpe, segundo o delegado. 

— Tem que procurar instituições conhecidas, indicações. Não se deixar levar por um simples chamado por WhatsApp, por exemplo — destaca Wagner. 

Leia mais
Em 2021, RS teve um caso de golpe registrado a cada seis minutos

Nesse sentido, a professora Wendy Haddad Carraro também dá algumas dicas para evitar transtornos: 

— Utilizar banco regulamentado pelo Banco Central, consultar sites de reclamações para saber a opinião de outros usuários quanto à utilização do aplicativo e a solução que é dada para o cliente. Tenha atenção na forma como é apresentada a proteção de dados no aplicativo. Por exemplo, se é solicitada autenticação biométrica para conclusão de pagamento. 

Dicas para evitar problemas com endividamento e inadimplência 

  • Tenha seu orçamento em dia. É importante saber o valor com o qual você poderá contar para pagar suas contas. O total das suas contas mensais não deve ultrapassar o total dos rendimentos 
  • Evite ter muitos cartões de crédito. É importante ter em mente que cartão da loja de roupas, de calçados, do supermercado também são cartões
  • Se você percebe que está gastando mais do que o necessário, cancele o cartão. 
  • Dê preferência por realizar compras e pagamentos com a certeza de que você tem o dinheiro
  • Evite o pagamento de apenas parte da fatura. Pagando o mínimo, os juros dessa transação podem gerar uma bola de neve nas contas
  • Você pode buscar negociar dívidas com o cartão de crédito, mas evite fazer novas compras por esse meio. Só compre se tiver o dinheiro
  • Em alguns casos, quando possível, vale a pena juntar o dinheiro e conseguir um bom desconto com o pagamento à vista da fatura do cartão
  • Comprar online é uma tentação para algumas pessoas. Quando esse é o caso, deixe para decidir a compra no dia seguinte. Você terá tempo para pensar se essa aquisição é realmente importante e necessária
  • Evite as compras parceladas. Elas dão uma falsa sensação de que a dívida não foi contraída ou de que está muito distante. Mesmo que o parcelamento não tenha juros, pense em quanto tempo irá se comprometer com uma dívida
  • Cuide dos gastos de menor valor. Mesmo despesas com comida, transporte e lazer podem pesar na hora de fechar as contas do mês
  • No âmbito das contas digitais, é preciso estar atento para não gastar o dinheiro depositado com algo que não é necessário. Se essa verba é uma reserva e realmente é um saldo disponível, tudo bem fazer um Pix para uma compra inesperada. Mas se o valor é para o pagamento de alguma conta ou até mesmo da fatura do cartão de crédito, você vai acabar comprometendo o orçamento

Dicas de segurança para evitar golpes 

  • Sempre confira o nome da instituição e se ela realmente existe. Neste link do Banco Central (BC) é possível encontrar instituições reguladas/supervisionadas pelo BC
  • Desconfie de oferecimento de crédito com cobrança antecipada de taxa para acessar o empréstimo. Isso é uma das principais características de golpe
  • Sempre desconfie de propostas milagrosas e que pedem rapidez no negócio
  • Em compras online, utilize cartão virtual. Esse tipo de cartão pode ser excluído após a compra e gera mais segurança. 
  • Não salve dados do cartão em computadores, principalmente em máquinas de uso comum
  • Não compre em sites desconhecidos, busque referências em sites de reclamações antes
  • Em vendas em redes sociais, entre em contato por telefone com o vendedor, ainda mais quando os valores estiverem abaixo de mercado
  • Não transfira valores sem ter a certeza de que o destinatário é real
  • Se receber pedido de pagamento de fatura ou aviso de compra no seu cartão de crédito, entre em contato com o número telefônico que está no seu cartão de crédito e não o que consta na mensagem recebida
  • Não saia fazendo os pagamentos sem confirmar a origem da cobrança. Em alguns golpes, os criminosos enviam mensagens de remetentes conhecidos. Muitas vezes o texto apela para o emocional e o destinatário acaba fazendo o pagamento do boleto, clicando no link ou ainda informando seus dados bancários
  • Confira sempre a fatura do seu cartão de crédito. Garanta que todos os valores são compras feitas por você.
  • Se houver algo estranho entre em contato imediatamente com o contato que está no verso do cartão. 
  • Ative a notificação do cartão para que você receba mensagem sempre que fizer alguma compra. Você poderá acompanhar se há algo errado e buscar ajuda o quanto antes

Fontes: professora Wendy Haddad Carraro, do curso de Ciências Contábeis da UFRGS e coordenadora de programa de extensão em educação financeira na universidade, delegado Joel Wagner, titular da Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (Decon) e Idec

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros