Versão mobile

Tristeza04/02/2013 | 20h35

Após desistir de festa na boate Kiss, jovem morre em acidente no Paraná

Jéssica Röhl escapou do incêndio em Santa Maria por conselho do namorado, Adriano Stefanel, que também faleceu em colisão com uma carreta

Enviar para um amigo
Após desistir de festa na boate Kiss, jovem morre em acidente no Paraná Facebook/Reprodução
Jéssica foi até o Paraná buscar o namorado Adriano, que tinha decidido retornar ao Estado Foto: Facebook / Reprodução

Um trágico acidente interrompeu de uma só vez duas vidas e uma história de amor. O casal de namorados Jéssica de Lima Röhl, 21 anos, e Adriano Veber Stefanel, 20 anos, morreu na noite do último sábado, em Toledo, no Paraná, quando o Gol cinza do rapaz se chocou de frente com uma carreta, no km 319 da rodovia PR-182. Os fatos que antecedem o acidente tornam a fatalidade ainda mais desconcertante.

Natural de Santa Maria, Jéssica cursava Tecnologia em Agronegócio na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no campus do município de Silveira Martins, onde morava. Ela era uma das organizadoras da festa Agromerados, realizada no sábado do dia 26 de janeiro, na boate Kiss, em Santa Maria, que terminou no incêndio com 237 mortes. Porém, naquela noite, Jéssica seguiu o conselho do namorado: ficou em casa.

De acordo com Marco Antônio Guilhermano de Lima, 37 anos, tio da jovem, ela já estava vestida com a camiseta customizada para a festa, mas resolveu atender ao apelo do namorado. No dia seguinte, acordou apavorada com a tragédia.

— Nunca vou esquecer que ela me disse: "Tu viu a tragédia tio? Meus Deus, o Adriano me salvou, ele é o meu anjo" — lembra.

Ainda com o trauma pela tragédia na boate, Jéssica foi encontrar o namorado no Paraná. Santa-mariense e técnico em agropecuária, Adriano trabalhava há cerca de dois anos em um comércio de insumos agrícolas. Dias antes do acidente, pediu demissão. Estava decidido a voltar para o Rio Grande do Sul.

Na noite de sábado, estava tudo preparado para o retorno ao Estado. O pai, Nilton José Stefanel, foi até Toledo para ajudar na mudança. Adriano disse que precisava comprar gelo para acondicionar alguns alimentos que levaria. Eram 21h10min quando o carro colidiu de frente com uma carreta Iveco, com placas de Cascavel, segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) do município de Palotina, que foi até o local.

Preso às ferragens, Adriano chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado ao Hospital Bom Jesus, em Toledo, mas morreu em atendimento. No dia seguinte ao acidente, Adriano completaria 21 anos. Jéssica não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O motorista da carreta, Neucir do Nascimento, 34 anos, não se feriu.

Os corpos do casal foram transportados na tarde de domingo para Silveira Martins. O enterro ocorreu na manhã desta segunda-feira, no cemitério municipal, e reuniu centenas de pessoas. Parentes vieram da Itália para se despedir.

— Eu nunca gostava das namoradas dele, mas com a Jéssica eu simpatizei de primeira. E ele era uma pessoa perfeita, muito alegre. Não havia uma pessoa que não gostasse dele — lembra a irmã de Adriano, Lisiane Stefanel, 16 anos.

No enterro, a família levou um banner com uma foto do casal, para lembrar o amor que eles irão levar para além da vida.

Clique na imagem e confira o perfil das 237 vítimas

Como aconteceu

O incêndio na boate Kiss, no centro de Santa Maria, começou entre 2h e 3h da madrugada de domingo, quando a banda Gurizada Fandangueira, uma das atrações da noite, teria usado efeitos pirotécnicos durante a apresentação. O fogo teria iniciado na espuma do isolamento acústico, no teto da casa noturna.

Sem conseguir sair do estabelecimento, pelo menos 237 jovens morreram e outros 100 ficaram feridos. Sobreviventes dizem que seguranças pediram comanda para liberar a saída, e portas teriam sido bloqueadas por alguns minutos por funcionários.

A tragédia, que teve repercussão internacional, é considerada a maior da história do Rio Grande do Sul e o maior número de mortos nos últimos 50 anos no Brasil.

Em gráfico, entenda os eventos que originaram o fogo:

Veja também

Confira imagens do local onde aconteceu a tragédia
Veja como foi o velório das vítimas
Nove pontos que devem permear as investigações sobre incêndio

A boate

Localizada na Rua Andradas, no centro da cidade de Santa Maria, a boate Kiss costumava sediar festas e shows para o público universitário da região. A casa noturna é distribuída em três ambientes - além da área principal, onde ficava o palco, tinha uma pista de dança e uma área vip. De acordo com a Polícia Civil, a danceteria estava com o plano de prevenção de incêndios vencido desde agosto de 2012.

Clique na imagem abaixo para ver o antes e o depois da danceteria:


A festa

Chamada de "Agromerados", a festa voltada para estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) começou às 23h de sábado. O evento era de acadêmicos dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária, Tecnologia de Alimentos, Zootecnia, Tecnologia em Agronegócio e Pedagogia.

Segundo informações do site da casa noturna, os ingressos custavam R$ 15 e as atrações eram as bandas "Gurizadas Fandangueira", "Pimenta e seus Comparsas", além dos DJs Bolinha, Sandro Cidade e Juliano Paim.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários
clicRBS
Nova busca - outros