Preso suspeito de ser o atirador da quadra de esportes do Bairro Sarandi - Polícia

Versão mobile

 
 

Porto Alegre11/12/2014 | 13h19Atualizada em 11/12/2014 | 20h36

Preso suspeito de ser o atirador da quadra de esportes do Bairro Sarandi

William Fernandes Carvalho, 20 anos, está sendo investigado por pelo menos cinco crimes. Ele tinha dois mandados de prisão preventivas decretados contra ele

Preso suspeito de ser o atirador da quadra de esportes do Bairro Sarandi Cristiane Bazilio/Agência RBS
Suspeito foi reconhecido por testemunhas como o atirador que provocou a morte do jovem Foto: Cristiane Bazilio / Agência RBS

A polícia prendeu na manhã desta quinta-feira o suspeito de ser o principal atirador que abriu fogo em uma quadra de esportes do Bairro Sarandi, na semana passada, provocando a morte de Maurício Francioni Whahlbrink, 28 anos, e ferindo outras dez pessoas. William Fernandes Carvalho, 20 anos, conhecido como Barbie, foi reconhecido através de fotografias por pelo menos três vítimas que foram baleadas durante a ação dos criminosos dentro do centro esportivo.

No entanto, segundo o delegado João Paulo de Abreu, da 3ª DHPP, Barbie foi preso por outros crimes praticados este ano na Zona Norte da Capital, pelos quais tinha dois mandados de prisão preventiva decretados pela Justiça. Com o a prisão e o reconhecimento das vítimas, o delegado entrou ontem com mais um pedido de prisão preventiva, desta vez, pelo homicídio na quadra de futebol. Pelo menos outros dois suspeitos são procurados pelo crime

– O atirador da quadra era investigado em cinco fatos ocorridos no Jardim Planalto, onde temos a morte de uma pessoa e ferimento de mais de dez, em fatos distintos, em 2014. Já temos identidade dos outros dois. Já foram pedidas as prisões deles, mas ainda faltam diligências para trazer mais elementos que confirmem que realmente são os dois que entram atrás do William nas imagens – explicou o delegado.

Polícia identifica dois suspeitos de tiroteio em quadra de esportes
Polícia divulga imagens do tiroteio em quadra de esportes do Bairro Sarandi
Homem que morreu em quadra de futebol passaria primeiro Natal com a filha

William estava em um carro na Vila Jardim na companhia de Leonardo Oliveira, vulgo Bola, que também acabou preso na ação. Com eles, foram apreendidas duas pistolas, uma .40 e uma 9mm – que a polícia acredita ser a arma usada no ataque na quadra de futebol – , mais de 40 munições de ambos os calibres e um boné, compatível com o utilizado pelo atirador no dia do crime. Conforme a polícia, os dois pertencem à mesma associação criminosa, e Bola também é investigado pela 5ª DHPP em casos de homicídios relacionados ao tráfico de drogas.

O tiroteio que acabou em morte na quadra de futebol foi, segundo a polícia, mais um capítulo de uma disputa violenta pelo comando do tráfico de drogas na Zona Norte entre dois grupos rivais: um da Vila Jardim e outro do Jardim Planalto. Sem nenhum envolvimento com o mundo do crime, Maurício, morto no tiroteio, foi apenas uma vítima da circunstância.

Leia outras notícias no Diário Gaúcho

William e seu bando, vindos da Vila Jardim, a mando de um chefe que comanda a facção, invadiram a quadra à procura de um homem pertencente à família Bugmaer, que comanda o tráfico no Planalto.

– Eles querem exterminar todos os criminosos dessa família, a mando de um homem que financia essas mortes, premia os seus soldados pelas execuções e que vem desencadeando essa série de ações no Planalto, que teve como episódio mais recente o crime dentro da quadra. Esse mandante já está sendo investigado, tem mandado de prisão contra ele e está foragido, provavelmente fora do Estado – afirmou o delegado João Paulo.

Confira no vídeo o momento do tiroteio:



DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros