Renato Dornelles: Prática comum em áreas do tráfico no Rio - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Boletim de Ocorrência — Arquivo do Crime18/07/2015 | 08h02

Renato Dornelles: Prática comum em áreas do tráfico no Rio

A prática de punir com tiros nas mãos os autores de roubos não é fato constante por aqui. Porém, no Rio de Janeiro, não são poucos os casos deste tipo ocorridos principalmente em favelas dominadas por traficantes de drogas.

Leia outras colunas Boletim de Ocorrência

Em abril passado, na Zona Norte de Niterói, dois homens buscaram atendimento em um hospital, com ferimentos de tiros nas mãos. À Polícia Militar, disseram que haviam sido vítimas de traficantes da favela da Palmeira, por morarem em uma área dominada por uma facção rival.

Porém, os policiais descobriram que, na realidade, eles haviam cometido crimes proibidos nas leis do tráfico (principalmente por atrair a polícia para a comunidade).

Em 2010, no Morro do Chapadão, Zona Norte do Rio, três homens levaram tiros nas mãos. Um deles, inclusive, era bombeiro. Os agressores agiram a mando dos traficantes da região — que acusaram os baleados de terem praticado roubos — e ainda avisaram: a reincidência seria punida com a morte.  

Voltando ainda mais no tempo, em 1999, no Morro da Providência, também na capital fluminense, três jovens levaram tiros nas mãos. Porém, esse caso não envolvia roubo.

Curta a página do jornal no Facebook

 A "sentença" foi dada como punição a um jovem de 24 anos e dois menores por eles terem comprado "sacolés de cocaína" a R$ 10, no morro, para revendê-los na Central do Brasil por R$ 15.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros