Troca de tiros entre PMs e bandidos termina com mortes em frente ao Hospital Cristo Redentor - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Violência22/04/2016 | 18h00Atualizada em 22/04/2016 | 22h04

Troca de tiros entre PMs e bandidos termina com mortes em frente ao Hospital Cristo Redentor

Quatro homens morreram em confronto com policiais do 11º BPM, em perseguição que terminou em frente ao hospital na zona norte da Capital 

Troca de tiros entre PMs e bandidos termina com mortes em frente ao Hospital Cristo Redentor André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS

A onda de violência que atinge a Capital teve tiroteio à luz do dia, perseguição e mortes em frente ao Hospital Cristo Redentor na sexta-feira. Pelo menos 30 disparos foram efetuados entre suspeitos de roubarem um carro e policiais militares (PMs).

Tudo teria se iniciado na Vila Jardim, região conflagrada por quadrilhas que disputam pontos de tráfico com rivais da Bom Jesus. Os PMs abordaram um i30 prata e um New Civic de cor escura na Rua Alberto Barbosa. Ao consultarem as placas dos veículos, os policiais afirmam que foram atacados a tiros. Dois PMs foram feridos.

– Dali em diante, eles (bandidos) foram embora. Viemos para o (hospital) Cristo Redentor atender os militares e, da mesma forma, o i30 estava aqui e atirou novamente. A gente revidou para neutralizá-los. Eles deram azar de fazer o mesmo caminho que a gente – afirma o sargento Alexsandro Jacobowski.

Leia mais:
Jovem é preso pela morte de policial rodoviário aposentado
Funcionários do HPS protestam por mais segurança após tiros no local 
Justiça nega pedido de prisão de motorista do Audi

Em frente ao hospital, começou um novo confronto. Os PMs revidaram os tiros da quadrilha e todos os ocupantes do i30 acabaram mortos. Dezenas de curiosos se aglomeraram em frente à instituição de saúde enquanto os corpos estavam estirados no chão à espera de perícia.

– Era tanta bala que fiquei zonzo – conta Marco Pacheco, vendedor de cachorro-quente em frente ao hospital e teve de se esconder em uma loja próxima.

O Civic já foi encontrado na zona norte da Capital. Até o fechamento desta edição, os mortos ainda não haviam sido identificados, porém, suspeita-se que são integrantes da quadrilha Bala na Cara, com atuação na Bom Jesus.

– O veículo (i30) foi roubado ontem (quinta-feira) de uma mulher no bairro Três Figueiras, na Capital – explica o delegado Alexandre Vieira, da 9ª Delegacia de Polícia, informando que a investigação ficará a cargo da 3ª Delegacia de Homicídios.

Segundo o 11º Batalhão da Polícia Militar, um soldado foi ferido de raspão na cabeça e outro foi atingido na mão. Nenhum deles corre risco de morrer.

O Civic já foi encontrado na zona norte da Capital. Os mortos ainda não foram identificados, porém, suspeita-se que são integrantes da quadrilha Bala na Cara, com atuação na Vila Bom Jesus.

— O veículo (i30) foi roubado ontem (quinta-feira) de uma mulher no bairro Três Figueiras, na Capital — explica o delegado Alexandre Vieira, da 9ª Delegacia de Polícia, informando que a investigação ficará a cargo da 3ª Delegacia de Homicídios.

De acordo com a Brigada Militar, com os bandidos foram apreendidos um fuzil de uso restrito e quatro pistolas 9mm. 

— Uma ação exitosa de parte da Brigada Militar. Há suspeitas de que eles pertençam a uma quadrilha de tráfico de drogas da Vila Jardim ou da Bom Jesus — disse o comandante do 11° BPM, Regis Rocha da Rosa.

De acordo com a assessoria de imprensa do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), as visitas e o atendimento de novos pacientes no Hospital Cristo Redentor foram suspensos até liberação do local pela Polícia Civil. Na segunda-feira, os funcionários prometem uma paralisação de pelo menos um dia contra a insegurança.

— Não temos mais condições emocionais de trabalhar assim. Estamos dizendo chega. Na segunda-feira vamos paralisar a partir das 7h — afirmou Valmor Almeida Guedes, presidente da Associação dos Servidores do GHC.

Veja como foi a cobertura:


Leia mais notícias do dia

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros