Polícia descobre que morador de Porto Alegre foi assassinado por amigo que morava com ele  - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Suspeita de latrocínio14/07/2016 | 14h33Atualizada em 14/07/2016 | 14h57

Polícia descobre que morador de Porto Alegre foi assassinado por amigo que morava com ele 

Antonio Olívio Borges Weber foi encontrado morto dentro de casa, após quatro dias do crime, em fevereiro.  Irmã da vítima se deparou com a porta trancada pelo lado de fora e percebeu que os pertences foram roubados

Polícia descobre que morador de Porto Alegre foi assassinado por amigo que morava com ele  Polícia Civil / Reprodução/Reprodução
Prisão ocorreu nesta quarta-feira, em um posto de saúde, em Alvorada Foto: Polícia Civil / Reprodução / Reprodução

Um latrocínio que ocorreu no início de fevereiro deste ano, no Bairro Campo Novo, na Zona Sul de Porto Alegre, está prestes a ser desvendado. Para a polícia não resta dúvidas sobre a autoria. O principal suspeito foi preso ontem, com mandado de prisão preventiva, enquanto fazia um tratamento de saúde em um posto de Alvorada.

Leia mais

VÍDEO: empresário é morto em assalto em Santa Cruz do Sul
Denarc prende suspeitos de integrar quadrilha que usava roupas da polícia para invadir pontos de tráfico rivais


Cristiano Moura dos Santos, de 32 anos, foi preso pela morte do amigo Antonio Olívio Borges Weber, de 42 anos. Eles moravam juntos fazia nove meses. Cristiano desapareceu logo após o crime. De acordo com a perícia, Antonio morreu na noite de carnaval, em 10 de fevereiro.

Os colegas de trabalho sentiram a ausência dele no dia seguinte e ligaram para o celular. Um desconhecido atendeu às chamadas tentando se passar por Antonio. Em uma das ligações, o interlocutor supostamente se identificou como Cristiano. Os colegas avisaram a família sobre o fato estranho.

Quatro dias depois, no domingo, uma irmã foi até a casa e encontrou a porta trancada pelo lado de fora com um cadeado. Após destravar a porta, ela se deparou com o corpo do irmão de bruços no chão, com uma camisa enrolada no pescoço, já em estado de decomposição.

O caso foi tratado pela polícia como latrocínio (roubo com morte), pois os cartões de crédito, o dinheiro e o celular da vítima haviam desaparecido. Segundo o delegado Luciano Coelho, o juiz que recebeu o caso entendeu que se tratava de homicídio e encaminhou para a vara do júri. Agora, cabe a Justiça definir qual será o encaminhamento do processo.

Em depoimento à polícia, Cristiano confessou que entrou em luta corporal com Antonio. Ele alega que teria sido assediado pela vítima após alguns drinques e que teria se defendido com uma chave de braço. Cristiano nega que tenha roubado os pertences de Antonio. Segundo o delegado, o suspeito também é acusado de matar o próprio pai em um processo que corre na comarca de Viamão desde 2007.  

Segundo a polícia, Cristiano estava morando com Antonio porque pediu abrigo após separar-se da mulher. Eles seriam amigos há 10 anos e teriam trabalhado juntos como seguranças de eventos. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros