Morte de mulher em Canoas é investigada como vingança entre traficantes - Polícia - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Violência24/08/2016 | 09h04Atualizada em 24/08/2016 | 09h04

Morte de mulher em Canoas é investigada como vingança entre traficantes

Andressa Ribeiro, 26 anos, foi morta a tiros dentro de casa, no Bairro Rio Branco, na madrugada desta quarta. Ela era companheira do traficante Lauri Cunha

A hipótese de uma vingança articulada entre traficantes presos na Pasc é a mais forte investigada pela polícia para explicar a execução de Andressa Nervo Ribeiro, 26 anos, dentro de casa, no Bairro Rio Branco, em Canoas, por volta das 2h20min desta quarta. Ela foi morta a tiros por homens que invadiram o local e, mesmo com a presença de uma criança de nove anos, a executaram. A criança não foi ferida.

O detalhe que intriga a investigação é que Andressa era companheira do traficantes Lauri Sávio Cunha, atualmente preso na Pasc. Ele foi apontado, três meses atrás, como articulador do sequestro da companheira de outro traficante, Fabrício Santos da Silva, o Nenê, considerado pela polícia um dos principais líderes da facção Os Manos, também preso na Pasc.

— Estamos trabalhando com a hipótese de que essa morte tenha sido mais uma possível represália entre criminosos depois daquele sequestro — afirma o delegado Valeriano Garcia Neto, que comanda a investigação pela Delegacia de Homicídios de Canoas.

Conforme a apuração policial, pelo menos dois homens chegaram à casa na Rua Hermes da Fonseca e  fugiram em um carro.

Ainda em maio, a polícia já contabilizava pelo menos dois homicídios cometidos em represália ao sequestro.

O MAPA DOS HOMICÍDIOS


Leia mais notícias do dia

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros