Após vídeo, Polícia Civil vai investigar tráfico de drogas no Presídio Central - Polícia

Versão mobile

 

Farra na Prisão05/01/2018 | 15h12Atualizada em 05/01/2018 | 15h12

Após vídeo, Polícia Civil vai investigar tráfico de drogas no Presídio Central

Investigação conduzida pelo Denarc pretende identificar como as drogas estão entrando na cadeia

O chefe de Polícia do Rio Grande do Sul, delegado Emerson Wendt, determinou abertura de um inquérito para apurar o tráfico de drogas para dentro do Presídio Central. Nesta sexta-feira (5), GaúchaZH divulgou um vídeo que mostra o consumo de cocaína por presos. 

A investigação, que será conduzida pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), pretende descobrir como as drogas estão entrando na cadeia. No âmbito administrativo, a apuração será feita pela Brigada Militar. 

Leia mais
Vídeo mostra presos cheirando dezenas de carreiras de cocaína dentro do Presídio Central
"Corriqueiro", diz promotor sobre presos cheirando dezenas de carreiras de cocaína no Presídio Central

As imagens divulgadas mostram uma festa com dezenas de presos de duas facções criminosas em volta de uma mesa com pelo menos 120 carreiras de cocaína distribuídas em uma mesa. Vários detentos gravaram a cena com seus celulares. 

A BM analisa o vídeo para verificar em qual pavilhão do presídio foi feita a gravação, a data e, principalmente, quem são os envolvidos. 

Extraoficialmente, a reportagem apurou que o vídeo seria provavelmente de outubro de 2017, e teria sido gravado na terceira galeria do Pavilhão B. A BM ainda informa que, após confirmar todos os fatos e identificar os presos envolvidos, vai adotar medidas, como transferências e procedimentos administrativos para cada um dos detentos.

A corporação ressalta que segue o trabalho diário com inspeções e revistas, além de realizar grandes operações, como já ocorreram no final do ano passado. Essas ações resultaram na apreensão de cerca de mil celulares, quase 15 quilos de drogas e pelo menos 500 estoques e armas artesanais. O Presídio Central tem atualmente 4,7 mil detentos.  Em 2014, outro vídeo divulgado mostrou presos cheirando cocaína no mesmo presídio. Na ocasião, seria na primeira galeria do Pavilhão B.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros