Laudo diz que Suzane von Richthofen está apta a cumprir pena em liberdade - Polícia

Versão mobile

Quase fora da prisão12/01/2018 | 11h01Atualizada em 12/01/2018 | 11h01

Laudo diz que Suzane von Richthofen está apta a cumprir pena em liberdade

Detenta cumpre 39 anos de prisão por ter planejado a morte dos pais em 2002

Laudo diz que Suzane von Richthofen está apta a cumprir pena em liberdade Robson Fernandjes / Agência Estado/Agência Estado
Suzane ao deixar penitenciária de Rio Claro, em 2005 Foto: Robson Fernandjes / Agência Estado / Agência Estado
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Um laudo criminológico atestou que Suzane von Richthofen, 34 anos, condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, tem condições de responder o restante da pena em liberdade. O exame foi realizado por uma junta médica nomeada pela Justiça. Os peritos avaliaram as condições clínicas e psicológicas da detenta, presa em São Paulo, e concluíram que ela reúne condições de voltar à vida social fora da prisão.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho 

A obrigatoriedade da realização do exame, que foi exigido pelo Ministério Público Estadual, chegou  a ser contestada pela defesa. O laudo, realizado por um psicólogo, uma assistente social e um médico, vai servir para embasar a decisão judicial sobre o pedido da defesa para que a detenta passe para o regime aberto. Caso seja concedida a progressão, Suzane deixará a cadeia. 

Presa em novembro de 2002, ela está na penitenciária de Tremembé desde 2006, quando foi condenada pelo crime. A defesa argumenta que ela já cumpriu tempo da pena suficiente para passar para o regime aberto. O pedido de progressão ainda precisa ser avaliado pela Justiça. Desde 2016, ela já está no regime semiaberto, com direito a saídas temporárias da prisão, em datas especiais.

O crime ocorreu em outubro de 2002, quando Manfred Albert von Richthofen, 49 anos, e a mulher, Marísia von Richthofen, 50 anos, foram mortos a pauladas dentro de casa. Suzane foi condenada por ter planejado o assassinato dos pais. O namorado dela e o irmão dele também foram condenados pelo crime. 

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros