Polícia investiga assassinato de jovem que atuava na escolinha do Grêmio em Porto Alegre - Polícia

Vers?o mobile

 
 

Violência03/01/2018 | 13h37Atualizada em 03/01/2018 | 13h37

Polícia investiga assassinato de jovem que atuava na escolinha do Grêmio em Porto Alegre

Gabriel Machado, 21 anos, foi morto quando saía da casa de amigos na noite de segunda-feira

Polícia investiga assassinato de jovem que atuava na escolinha do Grêmio em Porto Alegre Francine Silva/
Foto: Francine Silva

O jovem Gabriel Machado, 21 anos, foi morto na noite de 1° de janeiro ao ser atingido por dois tiros quando saía da casa de amigos para ir a uma lancheria no bairro Cristal, na zona sul de Porto Alegre. De acordo com testemunhas, criminosos em um veículo passaram pela Rua Curupaiti, atiraram contra o rapaz e fugiram. A Polícia Civil investiga o caso.

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho  

Para a mãe de Gabriel, Iracema Machado, o jovem estava no lugar errado, na hora errada.

— Ele era uma pessoa só amor, muito carinhoso. Não tinha quem não se apaixonasse por ele — lamenta.

Gabriel era acadêmico de Educação Física na PUCRS, atuava na escolinha de futebol do Grêmio e, nos finais de semana, trabalhava em uma casa noturna da Capital. Conforme familiares, na noite do crime ele estava numa confraternização na residência de amigos de infância, localizada a poucas quadras de onde morava com a família.

— Espero que a polícia encontre os criminosos, para que outras mães não tenham que enterrar seus filhos —

De aniversário no último 13 de dezembro, Gabriel comemorou a troca de idade justamente com os amigos que o viram morrer. Durante o velório, no Cemitério da Santa Casa de Misericórdia, muitos colegas e amigos relataram a dedicação do rapaz com os estudos, o esporte e a família.

— Ele chegou por volta das 22h (na casa dos amigos). Como o salsichão com pão já tinha acabado, ele pediu um xis. Nós iriamos junto com ele buscar o lanche, mas ele ainda brincou que estávamos demorando muito e ele saiu sozinho pelo portão. Em seguida escutamos os disparos — relata um dos amigos, que não quis se identificar. 

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros