Corregedoria da Polícia afasta delegado do caso de crianças esquartejadas em Novo Hamburgo - Polícia

Versão mobile

 

Após testemunhas mentirem15/02/2018 | 10h50

Corregedoria da Polícia afasta delegado do caso de crianças esquartejadas em Novo Hamburgo

Afastamento será até conclusão de investigação sobre falso testemunho e denunciação caluniosa

Corregedoria da Polícia afasta delegado do caso de crianças esquartejadas em Novo Hamburgo Vanessa Kannenberg / Agência RBS /Agência RBS
Delegado Moacir Fermino Foto: Vanessa Kannenberg / Agência RBS / Agência RBS

A Corregedoria da Polícia Civil (Cogepol) afastou o delegado Moacir Fermino após se constatar que três pessoas mentiram no inquérito que apura a morte de duas crianças, encontradas esquartejadas em setembro do ano passado em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. A informação foi confirmada pelo chefe da polícia, delegado Emerson Wendt.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

O policial ficará afastado até a conclusão de investigação que apura o falso testemunha a denunciação caluniosa de sete pessoas pela morte das crianças. 

Na semana passada, a corregedoria solicitou à Justiça o afastamento de Fermino, o que foi atendido em decisão na sexta-feira (9), sendo cumprida no mesmo dia, segundo o delegado-corregedor Marcos Meirelles.

Em entrevista ao programa Timeline da Rádio Gaúcha, o chefe da Polícia Civil Emerson Wendt afirmou que o afastamento é considerado uma "medida cautelar" para evitar que o delegado investigado possa ir à delegacia e influenciar no trabalho policial.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   


 



 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros