Polícia investiga se discussão motivou execução de duas pessoas em frente a pizzaria  - Polícia

Versão mobile

 

Região Metropolitana27/03/2018 | 07h47

Polícia investiga se discussão motivou execução de duas pessoas em frente a pizzaria 

Vítimas foram baleadas neste domingo; um homem está internado em estado grave

A Delegacia de Homicídios de Alvorada investiga o que motivou a execução de duas pessoas baleadas depois de saírem da Pizzaria do Alemão, na parada 57, em Alvorada, na noite deste domingo (25). Uma discussão no estabelecimento teria motivado o ataque, mas o dono nega a briga. Ninguém foi preso.

Fábio Guimarães Bandeira, 34 anos, morreu no local — ele tinha antecedentes criminais por exercício ilegal da profissão. Luís Fernando de Ávila, 32, morreu após ser socorrido ao Hospital de Alvorada. Aurimar Lima Alvarenga, 43, está internado em estado grave. Nenhum dos dois tinha antecedentes criminais.

Leia mais
Marido atropela e mata mulher em condomínio de luxo em SP
Com funerária de fachada, facção transportava armas dentro de caixões em Sapucaia
Operação desarticula quadrilha de traficantes que usavam camisetas da Polícia Civil 

Conforme o delegado Edimar Machado, a história é considerada "estranha" pela polícia. As vítimas não estavam envolvidas em grupos criminosos e o local não é ponto de tráfico, segundo ele. Os relatos iniciais feitos à Brigada Militar (BM) dão conta somente de que um grupo de cinco pessoas comprou uma pizza e, na saída do estabelecimento, foi atacada por tiros.

— Recebemos informações de que houve uma discussão no interior da pizzaria envolvendo um segurança, e isso poderia ter motivado o ataque. Também chegaram relatos de redes sociais de que o crime ocorreu por conta de uma briga envolvendo um kit de ketchup e maionese, mas isso são só boatos. Tentativa de assalto também é investigada, mas, no momento, os relatos são de que uma discussão seria o motivo. Vamos investigar — diz o delegado.

Dono nega discussão

O dono da Pizzaria do Alemão, Maicon Souza, relatou à reportagem que chegou logo depois do crime e que encontrou a movimentação policial no estabelecimento. Ele nega que a pizzaria tenha segurança. Segundo ele, uma empresa de vigilância faz o monitoramento do local, mas nenhum funcionário foi até a pizzaria na noite passada: 

— Dentro da minha pizzaria não teve nenhuma discussão. Eles simplesmente pagaram, saíram e deu o tiroteio. Um deles correu para dentro e caiu agonizando no balcão da pizzaria, e clientes começaram a se apavorar, a chorar. Eu cheguei uns dois minutos depois do ocorrido. A gente está em choque, minha esposa está em choque e precisou ser amparada. Não só ela como outros funcionários também.

Segundo Maicon, apenas cerca de 10 clientes estavam na pizzaria no momento dos tiros, já que o local estava fechando. Em função de os funcionários estarem assustados, o estabelecimento não vai abrir nesta segunda-feira (26). Ele deve prestar depoimento nesta segunda à polícia:

— Estamos à disposição e queremos que tudo seja esclarecido. Algumas pessoas estão dizendo que até eu matei alguém por causa de ketchup. Não tenho ficha criminal e contrato funcionários também sem ficha criminal.

Confira a nota publicada na página da Pizzaria do Alemão no Facebook:

Nota de Esclarecimento!!! Bom dia amigos e clientes!!

Ontem à noite ocorreu uma fatalidade com três clientes aqui da pizzaria, não sabemos ainda ao certo o que realmente aconteceu pois foi na saída na rua ao lado não dentro do comércio, o que sabemos é que são pessoas de bem pais de família e todos de boa índole. Nós os proprietários não estávamos na hora do incidente, mas logo que soubemos nos deslocamos direto ao local. Estamos aguardando as investigações para saber o real motivo desta tragédia. Att: Alemão
Deus conforte o coração das famílias!!!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros