VÍDEO: presos fazem oração para Naiara, gravam e têm celular apreendido - Polícia

Versão mobile

 

Menina desaparecida25/03/2018 | 15h00Atualizada em 25/03/2018 | 15h00

VÍDEO: presos fazem oração para Naiara, gravam e têm celular apreendido

Buscas foram realizadas após vídeo repercutir nas redes sociais

VÍDEO: presos fazem oração para Naiara, gravam e têm celular apreendido Reprodução/Divulgação
Uma faixa foi pendurada com os dizeres "Nayara estamos de luto. Também somos pai de família" Foto: Reprodução / Divulgação

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) apreendeu, na manhã desta sexta-feira (23), o celular que teria sido utilizado por detentos do Presídio Regional de Caxias do Sul para gravar uma oração coletiva por Naiara Soares Gomes, sete anos. As imagens mostram que o rapto, estupro e assassinato da menina, que ficou desaparecida por 13 dias, também comoveu os criminosos recolhidos na casa prisional. Uma faixa foi pendurada com os dizeres "Nayara estamos de luto. Também somos pai de família".

CASO NAIARA
Emoção marca despedida à menina Naiara em Caxias
Suspeito preso relata à polícia o que houve entre o rapto e a morte de Naiara
ÁUDIO: suspeito preso esteve em outras escolas antes de raptar Naiara, diz delegado 

As imagens foram feitas por um apenado, ainda não identificado, dentro de uma cela e mostram dezenas de detentos em uma roda rezando o Pai Nosso. A gravação tem 27 segundos e termina em uma salva de palmas.

A suspeita é de que o vídeo tenha sido gravado durante o sepultamento de Naiara, na tarde de quinta-feira (22). As imagens repercutiram e foram compartilhadas pelas redes sociais, o que alertou a Susepe.

— Não deveria ter um celular dentro do presídio. Trabalhamos diariamente para evitar, mas eles estão sempre buscando uma forma de burlar a fiscalização — lamenta Marco Antônio da Silva, da 7ª Delegacia Penitenciária Regional (7ª DPR).

O celular foi apreendido durante buscas na manhã desta sexta-feira. A Susepe ainda não divulgou o local em que o aparelho estava. Os agentes penitenciários ainda buscam identificar e responsabilizar o preso que utilizou o celular.

O aparelho seria apresentado para registro de ocorrência na Central de Polícia ainda na manhã desta sexta-feira, para a devida investigação pela Polícia Civil.

O celular apreendido pela Susepe na manhã desta sexta-feira Foto: Susepe / Divulgação

Investigado não está em Caxias do Sul

Preso no início da tarde de quarta-feira (21), o homem que confessou ter raptado, estuprado e matado Naiara foi transferido para uma casa prisional da Região Metropolitana. A medida foi tomada por diante da revolta da comunidade e as diversas mensagens de linchamento espalhadas pelas redes sociais, o que poderia ocasionar até uma rebelião nos presídios de Caxias do Sul. O destino do investigado não foi divulgado.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros