Interno da Fase é morto por colega de alojamento dentro da entidade - Polícia

Versão mobile

 

Violência04/04/2018 | 07h25

Interno da Fase é morto por colega de alojamento dentro da entidade

Vítima foi asfixiada em unidade da zona sul de Porto Alegre

Um interno da Fundação de Atendimento Socio-Educativo do Rio Grande do Sul (Fase/RS) foi morto dentro da entidade no início da tarde desta terça-feira (3). O crime aconteceu na Comunidade Socioeducativa localizada na Vila Cruzeiro, zona sul de Porto Alegre — unidade penal com internos de perfil mais agravado da Fundação. De acordo com o Departamento de Homicídios da Capital, Erick Pedri Kiesa, 18 anos, foi asfixiado pelo colega de alojamento.

Até o momento não há confirmação do motivo da morte — não há registro de desavença entre os dois, de acordo com a polícia. Segundo a delegada Elisa Souza, responsável pela investigação, havia no local uma sacola plástica e um cadarço de tênis que podem ter sido usados pelo colega para cometer o crime.

O autor do homicídio completou 18 anos em janeiro e será indiciado por homicídio. Ele assumiu a autoria do crime.

Leia mais
Prefeito de Não-Me-Toque é investigado após denúncia de assédio sexual a servidoras
Laudo aponta que morte de Naiara foi causada por asfixia
Preso segundo suspeito de envolvimento em tiroteio que deixou duas crianças feridas em Caxias

A Fase, em nota, confirmou que o interno foi morto por outro adolescente que, até então, convivia de maneira pacífica com o colega. A fundação informou ainda a abertura de uma sindicância para apuração dos fatos.

Nota na íntegra
É com pesar que a Fundação de Atendimento Sócio-Educativo confirma a morte de um socioeducando interno na Comunidade Socioeducativa (CSE), unidade de perfil mais agravado do sistema, localizada no Complexo Cruzeiro, em Porto Alegre, no início da tarde desta terça-feira (3).
O jovem foi morto pela ação de outro adolescente que convivia, até então, de maneira pacífica com a vítima. Na ocasião, a equipe de saúde da unidade foi acionada para tentar reanimar o jovem, que acabou vindo a óbito.
O presidente da Fase, Robson Zinn, ordenou à Corregedoria a imediata abertura de sindicância para a apuração dos fatos. A Fundação irá prestar toda assistência referente aos atos fúnebres e apoio psicológico à família do adolescente.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros