Justiça mantém local do júri de acusado de esfaquear a namorada e de incendiar apartamentos em São Leopoldo  - Polícia

Versão mobile

 

Vale do Sinos 20/04/2018 | 10h54Atualizada em 20/04/2018 | 10h54

Justiça mantém local do júri de acusado de esfaquear a namorada e de incendiar apartamentos em São Leopoldo 

Defesa argumentava que a imparcialidade dos jurados poderia ser comprometida devido à repercussão do caso na cidade 

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negou nesta semana um pedido de desaforamento, ou seja, troca de foro, por parte da defesa de Alexandre Viana de Souza. Ele é réu no processo que apura a tentativa de homicídio da ex-companheira e de mais 90 moradores no prédio em que residiam em São Leopoldo, em janeiro de 2016. Com isso, o júri está mantido para a próxima semana no Foro do município

A defesa argumentou que o julgamento poderia ter a imparcialidade comprometida pelo fato de que o caso teve grande repercussão em São Leopoldo. No entanto, esse não foi o mesmo entendimento dos desembargadores,  e o pedido foi negado. Com isso, o júri vai ocorrer, a partir das 9h da próxima terça-feira (24), na 1ª Vara Criminal da cidade.

Segundo a acusação, Souza e Márcia Francielle Schmidt discutiram na época do crime dentro de um veículo quando estavam indo para casa. O filho dela, um adolescente, estava junto. Irritado, o réu golpeou várias vezes a vítima com um canivete e ainda tentou agredir o jovem. 

Enquanto os dois recebiam atendimento médico, ele fugiu e foi até o apartamento da família. No local, furtou dinheiro e objetos, além de incendiar o apartamento. O fogo se expandiu e atingiu pelo menos outras quatro residências no edifício.

 O prédio foi interditado pelo risco de colapso na estrutura. Souza foi preso três meses depois no Litoral Norte. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros