Mulher morre e seis pessoas ficam feridas em tiroteio em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 

Bairro Bom Jesus23/04/2018 | 08h09

Mulher morre e seis pessoas ficam feridas em tiroteio em Porto Alegre

Segundo informações da polícia, criminosos passaram atirando contra moradores

Mulher morre e seis pessoas ficam feridas em tiroteio em Porto Alegre Humberto Trezzi / Agência RBS/Agência RBS
O Postão da Bom Jesus foi cercado por agentes da Guarda Municipal, BM e Polícia Civil Foto: Humberto Trezzi / Agência RBS / Agência RBS

Um intenso tiroteio deixou uma pessoa morta e seis feridas por volta das 22h deste sábado (21), no bairro Bom Jesus, na zona leste de Porto Alegre.  De acordo com a Polícia Civil, criminosos em três carros de cor clara — um Siena, um Clio e um Peugeot — passaram atirando contra moradores que estavam na Rua Pio X, próximo à sede da CEEE.

— Eles saíram atirando a esmo. Para ter uma noção, nenhum dos baleados tinha antecedentes criminais — afirma o delegado plantonista João César Nazário, acrescentando que ainda não há confirmação de quantos tiros foram disparados. — Foram muitos, muitos mesmo.

Leia mais
 "A gente tinha medo de levantar e ser atingida", diz passageira sobre tiroteio em ônibus na BR-290
Como as polícias se preparam para conter onda de chacinas em Porto Alegre

A vítima foi identificada como Luciana Cristina Rosa de Araújo, de 46 anos. De acordo com o delegado, ela estava na frente da própria casa com o neto no colo quando foi baleada. O menino não se feriu. Luciana chegou a ser levada para o Hospital São Lucas, da PUCRS, mas não resistiu aos ferimentos. 

Outros seis homens foram atingidos. Conforme Nazário, eles sobreviveram porque conseguiram correr para o Postão da Bom Jesus, onde se abrigaram. Quatro deles foram encaminhados ao Hospital de Pronto Atendimento (HPS), um para o Hospital Cristo Redentor e outro para o hospital da PUC. O delegado afirma que nenhum corre risco de vida.

O Postão da Bom Jesus foi cercado por agentes da Guarda Municipal, Brigada Militar e Polícia Civil por conta do temor de que os criminosos invadissem o local. A medida foi tomada como precaução, pelo temor de que a guerra de gangues chegasse ao local. Até as 2h, ninguém havia sido preso.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros