PF cumpre mandados em Santa Maria em ação contra racismo e terrorismo na internet  - Polícia

Versão mobile

 

Operação Bravata10/05/2018 | 11h38Atualizada em 10/05/2018 | 11h38

PF cumpre mandados em Santa Maria em ação contra racismo e terrorismo na internet 

Operação também ocorre em outras cinco cidades de outros Estados

PF cumpre mandados em Santa Maria em ação contra racismo e terrorismo na internet  Polícia Federal / Divulgação/Divulgação
Operação Bravata cumpre mandados de busca e apreensão e de prisão em seis municípios brasileiros Foto: Polícia Federal / Divulgação / Divulgação
GaúchaZH
GaúchaZH

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (10), uma operação de combate a crimes de racismo, ameaça, incitação ao crime e terrorismo, praticados via internet. Santa Maria, na região central do Estado, está entre as cinco cidades onde são realizadas buscas e prisões.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Vila Velha são os outros locais onde cerca de 60 policiais estão participando da operação, chamada de Bravata. Na cidade gaúcha, foi cumprido um mandado de busca e apreensão. Uma pessoa foi levada para prestar depoimento na sede da Polícia Federal.

A investigação teve início com base em fatos que ocorreram após a deflagração da Operação Intolerância, em 2012, quando foi verificado que pessoas associadas àqueles que haviam sido presos continuaram a praticar crimes por meio dos mesmos sites e fóruns na internet.  Além disso, conforme a PF, os suspeitos teriam criado novos ambientes virtuais para a prática destes delitos.

Os indivíduos investigados vão responder pelos crimes de associação criminosa, ameaça, racismo e incitação ao crime, tendo em vista que nos sites e fóruns mantidos na internet incentivam a prática de diversos crimes, como o estupro e o assassinato de mulheres e negros

Além disso, responderão pelo crime de terrorismo, pois há "evidências de que eles foram responsáveis por ameaças de bomba encaminhadas a diversas universidades do país", afirmou a PF em nota. 

A soma das penas dos crimes investigados pode chegar aos 39 anos de prisão.

Nome da operação

Bravata significa intimidação, ação ou dito de quem faz ameaças de maneira insolente, fanfarrice, comportamento de quem ostenta suas próprias qualidades, ação da pessoa presunçosa, arrogante, modo de agir de quem faz alarde de uma coragem que não possui.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros