Um ano e um mês depois, menina de 13 anos apontada como responsável por morte de colega se apresenta à polícia - Polícia

Versão mobile

 

Cachoeirinha 18/05/2018 | 20h15

Um ano e um mês depois, menina de 13 anos apontada como responsável por morte de colega se apresenta à polícia

Marta Avelhaneda Gonçalves, 14 anos, foi morta na Escola Estadual Luiz de Camões

Um ano e um mês depois, menina de 13 anos apontada como responsável por morte de colega se apresenta à polícia Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Marta Avelhaneda Gonçalves, 14 anos, foi morta dentro da escola onde estudava Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

A adolescente de 13 anos apontada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público como responsável pela morte da estudante  Marta Avelhaneda Gonçalves, 14 anos , em Cachoeirinha, apresentou-se à Polícia Civil nesta sexta-feira (18).

A menina, que tinha 12 anos na época do caso, estava acompanhada da família e de um advogado ao chegar no distrito policial. A morte de Marta ocorreu em 8 de março de 2017.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Como o inquérito já foi concluído, o delegado Leonel Baldasso, que investigou o crime, apenas cumpriu o mandado de internação e encaminhou a adolescente à Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase). Não há informações sobre o prazo que ela deve permanecer internada.

Baldasso ainda ressalta que como não pode ouvir a adolescente, que deve prestar depoimento apenas ao Ministério Público. O policial disse não saber o motivo para amenina permanecer escondida por um ano e um mês após ter a internação decretada e nem porque se apresentou apenas agora. Informalmente, à Polícia Civil, a família disse que a adolescente estava escondida no Litoral do RS.

O caso

8 de março de 2017 - Quatro adolescentes trocavam empurrões na Escola Estadual Luiz de Camões, em Cachoeirinha. Quando colegas separaram a briga, viram que Marta estava passando mal. 

11 de março - Polícia Civil apontou duas adolescentes como responsáveis pela morte de Marta. 

21 de março - Após ouvir 22 testemunhas, Polícia Civil conclui que apenas a adolescente de 12 anos, à época do fato, era responsável pelo caso

31 de março - Ministério Público pediu a internação provisória da responsável pela morte

6 de abril - Justiça aceitou pedido do Ministério Público e determinou a internação por 45 dias

11 de maio - Polícia Civil não conseguiu localizar a adolescente durante cumprimento de mandados. 

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros