Polícia desarticula quadrilha que levava membros de uma cidade para roubar veículos em outra - Polícia

Versão mobile

 

Região Metropolitana e Vale do Sinos12/06/2018 | 10h21Atualizada em 12/06/2018 | 10h21

Polícia desarticula quadrilha que levava membros de uma cidade para roubar veículos em outra

Desde domingo, três suspeitos foram presos e um desmanche foi fechado. Em pouco mais de dois meses, já são mais de 20 criminosos detidos

 

Polícia desarticula quadrilha que levava membros de uma cidade para roubar veículos em outra
Suspeito foi preso na manhã desta terça-feira em São Leopoldo e, segundo a polícia, estava com um carro roubadoFoto: Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu na manhã desta terça-feira (12) em São Leopoldo o terceiro suspeito de integrar uma quadrilha que age na Região Metropolitana e no Vale do Sinos roubando e furtando veículos. No domingo (10), um desmanche de carros foi descoberto em Gravataí e outros dois suspeitos foram presos. Em pouco mais de dois meses, 27 integrantes deste grupo foram presos e os agentes descobriram que estes criminosos adotaram uma tática diferente para não chamar a atenção das vítimas e das autoridades. O líder do grupo, já preso também, proibia cada integrante de atuar nas cidades em que moravam.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho  

Para isso, ele propiciava até mesmo transporte e demais condições para que os criminosos agissem em outros municípios. De acordo com o delegado Rodrigo Zucco, da 2ª Delegacia de São Leopoldo, além das prisões, 21 veículos foram recuperados. Com a prisão de mais um suspeito hoje, também foi localizado um destes carros roubados.

No domingo, foi fechado um desmanche que funcionava às margens da RS-118, em Gravataí. No local, havia dois veículos roubados e dois suspeitos foram detidos. O grupo agia em São Leopoldo, Novo Hamburgo, Canoas, Sapucaia do Sul, Esteio, Gravataí e zona norte de Porto Alegre. No entanto, os integrantes do grupo tinham como base principalmente três cidades: São Leopoldo, Novo Hamburgo e Sapucaia do Sul.

— A operação buscou desarticular uma das maiores quadrilhas da região que usava a tática de os integrantes de um município roubar carros em outra cidade e vice-versa para tentar dificultar a nossa ação, o que não conseguiram. Mas também para evitar serem reconhecidos em imagens e até mesmo por vítimas e policiais – destaca Zucco.

A operação contínua da 2ª Delegacia de São Leopoldo foi chamada de Tornado.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho  


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros