Brigada recupera carro roubado com uso de aplicativo criado pela prefeitura de Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 

Criminalidade27/09/2018 | 18h12Atualizada em 27/09/2018 | 18h12

Brigada recupera carro roubado com uso de aplicativo criado pela prefeitura de Porto Alegre

Ferramenta desenvolvida pela Procempa permite que viaturas identifiquem veículos em situação irregular

Brigada recupera carro roubado com uso de aplicativo criado pela prefeitura de Porto Alegre Brigada Militar/Divulgação
Tecnologia vai auxiliar agentes de segurança a recuperar veículos furtados ou roubados Foto: Brigada Militar / Divulgação
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Um carro roubado foi recuperado pela Brigada Militar (BM) na Avenida Bento Gonçalves, na Capital, graças ao uso de um aplicativo. Desenvolvido pela Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa), o app, chamado de Hórus, consegue identificar veículos que apresentam irregularidades.   

Leia mais
Roubos de veículos aumentam 2,9% na Capital
IGP reconhece que leva 3 meses para fazer perícias de carros roubados no RS
Em cinco anos, 188 mil veículos foram furtados ou roubados no Rio Grande do Sul

Uma viatura da BM fazia policiamento com o uso do Hórus quando o aplicativo detectou que um carro que trafegava na Bento Gonçalves havia sido roubado. Os PMs fizeram a abordagem e os dois suspeitos, que estavam armados, foram presos. Essa intervenção, que aconteceu na madrugada de terça-feira (25), foi a primeira realizada com auxílio da ferramenta. 

O aplicativo é a nova ferramenta usada pelos agentes de segurança pública para monitorar e localizar veículos roubados, furtados, clonados ou com irregularidades administrativas, utilizando a própria câmera de celulares e tablets, no modo vídeo. Nesta semana, segundo a prefeitura, foram liberadas 150 licenças para que a BM utilize o aplicativo. A Polícia Civil  recebeu 16 licenças para usar o Hórus e os agentes da Empresa Pública de Trânsito e Circulação (EPTC) também tem acesso ao app. 

— O app foi desenvolvido com tecnologia da Procempa. Representa inovação no uso da tecnologia como aliada da segurança porque com custo baixo permite ampliar a capacidade de repressão ao crime pelas forças de segurança pública - afirma o diretor-presidente da Procempa, Paulo Miranda.

Segundo a Procempa, a vantagem com o uso do app é que o policial sabe de imediato que há irregularidades em um veículo e consegue fazer a abordagem de imediato, como aconteceu na última terça-feira, no dia da primeira prisão com o uso do Hórus.  

O reconhecimento de placas, por meio do sistema de OCR embarcado, é capaz de localizar e analisar ocorrências de diversos veículos em questão de segundos. O app pode ser utilizado tanto pelo policial na rua como em um dispositivo móvel colocado dentro de viaturas, monitorando todos os veículos estacionados ou que cruzarem em sua frente.

 — Queremos engessar a criminalidade para que não possa se deslocar. Hoje, os bandidos atravessam o Estado com carro roubado para assaltar um banco. Passam por praças de pedágio e ninguém consegue identificar - analisa Claudia Cristina Santos da Rocha, secretária interina de Segurança de Porto Alegre.

Como funciona

— O app pode ser usado tanto por PMs a pé, que apontam o celular para locais com fluxo de veículos e, a partir disso, identificam carros em situação irregular, ou ainda ser colocado junto ao para-brisa da viatura, como se faz com o GPS, por exemplo. 

 — O Hórus faz uma espécie de varredura: as placas dos carros que passam na frente da viatura são verificadas, de modo a identificar possíveis irregularidades. 

— O alcance é de cerca de 10 metros. No entanto, caso o PM desconfie de algum veículo, pode utilizar o zoom digital para captar a placa.  

— Uma vez localizada a placa, é feita a análise do veículo em tempo real por meio de consultas às bases de dados do Detran e BM.

— Caso haja alguma irregularidade, o aplicativo emite um alerta sonoro. Com essa informação, os policiais militares fazer a abordagem. 

— O alerta pode ser enviado também ao sistema de cercamento eletrônico de Porto Alegre, sistema criado pela Procempa para reconhecer placas de veículos por meio do monitoramento de câmeras espalhadas em pontos estratégicos da Capital.

*Com informações da prefeitura de Porto Alegre.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros