Homem assassinado no Parque da Redenção trabalhava como cobrador de ônibus - Polícia

Versão mobile

 

Porto Alegre 25/09/2018 | 20h26

Homem assassinado no Parque da Redenção trabalhava como cobrador de ônibus

Vítima foi encontrada na manhã desta terça-feira (25) com faca na mão e com cartão TRI

Homem assassinado no Parque da Redenção trabalhava como cobrador de ônibus Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Fernando Arami Silva Schlosser, 45 anos, foi morto a facadas Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A Polícia Civil identificou o homem encontrado morto no Parque da Redenção, na região central de Porto Alegre, na manhã desta terça-feira (25). A vítima é Fernando Arami Silva Schlosser, 45 anos. Segundo o delegado Ajaribe Rocha Pinto, Arami trabalhava como cobrador na empresa VTC, que é responsável por linhas de ônibus de bairros da zona sul da Capital.

Ainda segundo a polícia, o homem foi morto a facadas por volta das 22h de segunda-feira (24). A vítima foi encontrada com uma faca em uma das mãos. O delegado descarta que o objeto tenha sido "plantado", quando é colocado na cena do crime para incriminar alguém e desviar o foco das investigações.

CRIMES VIOLENTOS
Criança foi assassinada com os pais na saída da festa de aniversário de um ano
Homem é encontrado morto a tiros no bairro Bela Vista, em Porto Alegre
Homem confessa que matou cunhada dentro de casa em Cachoeirinha

— Os peritos relatam que a faca estava bem presa na mão dele — detalha o delegado.

Agora, a polícia busca câmeras de segurança que possam apontar o momento em que ele chegou ao parque e quando ocorreu a morte. Os investigadores já obtiveram gravações, mas as imagens são de baixa qualidade, o que não permite auxiliar nos trabalhos.

— Só dá para ver um vulto — conta o delegado.

Além da faca, o homem portava um cartão TRI, que era dele. Não foram encontrados a carteira e o celular do homem, o que poderia indicar a possibilidade de um latrocínio (roubo com morte). Ele também estava sem os tênis.

— Não afastamos nenhuma possibilidade do que tenha acontecido — afirma o delegado. 

Segundo o delegado, o homem foi atingido com uma facada nas costas. A polícia suspeita da participação de ao menos duas pessoas no crime.

Ouça a entrevista concedida pelo delegado ao Gaúcha +:

"Ótimo funcionário", diz chefe de cobrador

No dia em que foi morto, Silva começou a trabalhar às 5h e prosseguiu até as 14h. Na manhã desta terça-feira (25), os colegas de serviço estranharam a ausência. Ele estava  escalado para trabalhar na linha 253, Renascença. Não era do seu feitio faltar ao trabalho, conta o chefe dele, o gerente de tráfego Carlos Artur Mazzoni Ascari:

— Ele não faltava nunca. A gente até ligou de manhã para saber o que tinha acontecido, mas  ninguém atendeu.

O cobrador recém tinha completado nove anos na empresa. Para o chefe, a morte repentina levantou na empresa uma série de dúvidas do que pode ter acontecido com ele e o que estaria fazendo no local.

— Ele era um ótimo funcionário, ótima pessoa. Só de pouca conversa — relata.


Onze pessoas foram assassinadas em parque

O caso soma-se ao histórico de crimes violentos registrados na Redenção. Segundo levantamento da editoria de Segurança de Zero Hora e Diário Gaúcho, outros 10 crimes ocorreram no local desde 2010.

Com 170 mil metros quadrados, o tradicional parque da Capital já foi cenário de mais assassinatos do que em 17 bairros de Porto Alegre nos últimos sete anos.

OUTROS CRIMES
Dois homens são condenados a 50 anos de prisão por matar trilheiros em assalto
O que instrutor de danças disse em depoimento sobre assassinato de cunhada em Cachoeirinha
Homem é encontrado morto com golpes de faca no Parque da Redenção, em Porto Alegre

Os locais que tiveram menos de 11 crimes são: Bela Vista, Três Figueiras, Pedra Redonda, Jardim Isabel, Bom Fim, Auxiliadora, Chácara das Pedras, Chapéu do Sol, Higienópolis, Independência, Jardim Floresta, Jardim São Pedro, Moinhos de Vento, Mont’Serrat, Santa Cecília, Santa Maria Goretti e Vila Assunção.

A cronologia das mortes na Redenção

28/2/2010: Gabriel Medina Marques, 15 anos, morreu com um tiro no cabeça. A morte resultou de um encontro de "bondes" (grupo formado por jovens com o intuito de brigar), agendado por redes sociais.

23/2/2011 — Miguel Gérson Fernandes Santana, 53 anos, foi vítima de latrocínio (roubo com morte). Ele teve seus pertences roubados e foi espancado e esfaqueado próximo ao espelho d'água, por volta da 1h.

4/7/2011 — Matheus Maciel dos Santos, 16 anos, foi assassinado às 19h, no parquinho infantil, com facadas nos braços, no pescoço e em uma axila.

31/8/2012 — Dagoberto Belmonte Barbosa, 46 anos, foi esfaqueado próximo ao Túnel da Conceição, por volta das 5h45min.

12/5/2013 — Jorge Luciano Soares de Oliveira, 38 anos, foi encontrado morto na Rua José Bonifácio com afundamento na face, à 1h20min.

13/2/2015 — Um homem não identificado foi encontrado nas proximidades da Avenida João Pessoa, por volta das 6h, de bruços e enforcado com um cinto.

2/5/2015 — Um homem também não identificado, esfaqueado na cabeça, foi encontrado morto junto ao lago do parque, por volta das 6h.

13/11/2016 — Luiz Fernando Schilling da Silva, 29 anos, foi morto com uma facada no peito após uma tentativa de assalto. O morador de Novo Hamburgo estava com um casal de amigos e a irmã quando foi atacado na Avenida Osvaldo Aranha, às 23h20min.

10/12/2017 — Um homem morreu a facadas na margem do parque da Avenida João Pessoa, por volta das 21h30min.  O autor do crime fugiu a pé. Pessoas que estavam na região relataram à Brigada Militar que houve uma briga antes do ataque.

25/08/2018 — Um homem foi morto a tiros após discussão próximo ao Auditório Araújo Vianna, por volta das 15h. A vítima tentou disparar contra os criminosos, mas a arma falhou e ele foi baleado.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros